A velha amizade entre marketing e vendas ainda é importante

A velha amizade entre marketing e vendas ainda é importante

Lembra quando você era criança e vivia discordando do seu irmão? Sua mãe provavelmente não media esforços para que as pazes fossem feitas, certo? É justamente sobre conciliações que vamos falar aqui.

Equipes de marketing e de vendas podem sim ser boas companheiras em objetivos comuns. Mesmo que isso não faça sentido para a maioria das pessoas, em muitas empresas pode existir um conflito entre as equipes de marketing – ou seja, os responsáveis pela atração, propagação e muitas vezes prospecção de cliente – e o time de vendas – que é literalmente a linha de frente entre a empresa e os clientes.

Esta guerra pode acontecer também entre gestores e responsáveis pelos setores. Mesmo dentro de empresas bilionárias, pode existir este cenário.

Identificando aquele ruído

Talvez uma das razões para isso seja que os profissionais de marketing estão sempre focados em pensar nas estratégias e vendedores estão centrados em lidar efetivamente com o cliente no fechamento vendas enquanto permanecem de olho nas metas.

Veja bem:  Um trabalha com processos mais longos enquanto o outro preocupa-se com o imediato. Se não tiverem trabalhando conjuntamente, o ambiente de colaboração torna-se facilmente um lugar de competição desleal.

Alinhar vendas e marketing é tornar o processo de vendas mais simples e rápido. Equipes de marketing geram mais vendas, e vendas geram mais budget para ações de marketing. São duas asas do mesmo avião.

Como então, diminuir essa distância entre esses dois setores?

Conhecer bem um ao outro é fundamental

Saber mais sobre os objetivos e prioridades um do outro com certeza ajudará neste alinhamento. Uma boa dica é mesclar participantes de uma equipe dentro das reuniões da outra para que todos possam conhecer melhor como funciona a rotina. Isso gera mais empatia, no mínimo.

Além disso, é possível também incentivar que membros de outra equipe contribua com ideias e mostre um outro ponto de vista não notado antes. Alinhar detalhes estratégicos podem se torna um bom manual para quem está de fora. Assim, será possível saber qual é a responsabilidade e tarefas que cada um possui de maneira mais clara.

Ninguém começa um casamento longo e duradouro sem antes conhecer o outro. Além de ser uma maneira bastante eficaz de reconhecer a dificuldade do outro, é também um jeito de melhorar comunicação.

Desenvolva projetos em comum sempre

A melhor maneira de aproximar objetivos e pessoas é desenvolver algo juntos. Que tal aproveitar para dividir projetos, promoções e ações? A ideia não mesclar tarefas, mas não deixar com que ambos lados trabalharem de maneira cega quanto às prioridades um do outro.

Adote uma rotina de criar calendários com prioridades, reunir-se para brainstorms semanais e até projetos de educação corporativa. Trabalhe em torno de novas ideias, promoções e necessidades de interesse tanto para vendas como para marketing. Junte-se para saber como um pode ajudar o outro na dia-dia de processos.

Tenham metas conjuntas

Atividade física é uma boa metáfora aqui. Quando temos companhia para começar a correr, por exemplo, temos mais chances de não desanimar durante o processo. Quando tem mais de uma pessoa trabalhando conjuntamente para atingir um objetivo a chance de atingirem torna-se também muito maior.

Um bom passo para melhorar a convivência entre as equipes é definirem quais vão ser os objetivos a serem construídos juntos e quais vão ser os esforços de ambos. Podendo visualizar e compreender melhor a necessidade do outro dentro do processo todo, metas em comum ficam mais alcançáveis.

Compartilhem os resultados

Já parou para pensar que talvez essa falta de sincronia entre os colaboradores de cada setor possa estar acontecendo porque um não conhece o resultado que o outro precisa atingir?

Melhorar a sintonia e a colaboração é possível. Quando você sabe aonde o outro precisa chegar, fica mais fácil de ajudá-lo ou tornar-se útil. Compartilhar resultados faz com que todos possam olhar para o todo, revisar e avaliar de maneira mais completa o resultado que obtiveram. Além de saberem como podem melhorá-lo.

Nada melhor que trabalhar, avaliar dados reais conjuntamente e otimizar planejamentos futuros de maneira prática. Juntos, com um olhar mais criterioso sobre números, é possível comparar resultados anteriores e chegar a uma melhoria mais eficaz e concreta. Não esconda dados, deixe com que te auxiliem.

Tenham em mente que estão no mesmo time

Quando um jogador perde de vista o senso de pertencimento, ele tende a se importar menos com o coletivo. Quanto maior é a empresa, maior será a competição.

Nesse sentido, um dos papéis dos gestores é entender que todos estão no mesmo time. Para isso, precisará fazer de tudo para criar um ambiente de colaboração e evitar qualquer ação que possa levantar muros entre os membros das equipes.

Seu esforço deve ser em incentivar parcerias práticas entre equipes, transformar metas individuais em coletivas. O passo ideal para ajudar uma empresa a crescer é gerar uma dimensão do todo englobando o maior número de pessoas realmente motivadas e engajadas. Encurta caminhos, quebre as pontes e facilite o trânsito entre pessoas.