O papel do gestor que quase ninguém vê

O papel do gestor que quase ninguém vê

Eu tinha apenas 21 anos quando coordenei a minha primeira equipe.Trouxeram-me de uma outra empresa com o desafio de construir do zero um novo setor. Estava sobre mim a responsabilidade de montar, treinar e estar a frente de uma nova equipe. Tinha carta-branca, mas a responsabilidade era gigantesca.

No alto da minha juventude, imaginei que ser chefe seria bem mais simples do que parecia. A verdade é que precisei enfrentar algumas dificuldades pontuais.

Neste contexto, quase toda minha equipe tinha a média de idade da minha, o que facilitava a minha comunicação com eles, mas por outro lado, exigia-me uma postura mais dura que reforçasse minha imagem de autoridade.

Além disso, o sucesso desse novo setor era realmente uma das apostas de diferencial de mercado na visão dos sócios, ou seja, eles precisavam que eu tivesse bons resultados e de maneira rápida, mas como era um setor muito inovador ainda não tínhamos muitas referências para se espelhar no país.

Descobrir que ser um gestor tinha mais desafios do que eu pensava

O desafio que todo gestor enfrenta

Aprendi então naquele ano que ser gestor ou um profissional que está na liderança, seja de qual área for, precisa minimamente, ser capaz de fazer mil tarefas.

Ele precisa assumir os riscos, delegar atribuições e gerenciar responsabilidades, estabelecer metas alcançáveis, acompanhar objetivos viáveis, organizar tarefas de equipes ao mesmo tempo em que controla processos complexos, avaliar trabalhos realizados e repensar novas maneiras de otimizar tudo em menor tempo e com custo baixo.

Por fim, além das competências técnicas, precisa contar com sua habilidade de desenvolver maneiras eficientes de lidar com pessoas, de evitar relações tóxicas, de promover um ambiente de trabalho saudável e de cuidar de sentimentos e traços de personalidades alheios que eventualmente fogem do controle. É, a coisa não é fácil.

Ser chefe é ser capaz de ver além de todos

Normalmente, o que se espera de um gestor é que ele tenha uma ampla visão sobre o negócio em si e seus desdobramentos para que ele possa identificar quais são os pontos que podem ser otimizados e aqueles que precisam ser replicados.

Não tem como fazer gestão sem antes entender as pequenas coisas que podem se somar para ter resultados mais bem definidos e lucrativos. O gestor é a figura principal que precisa entender completamente como é a sua operação comercial em todos os momentos dela.

Ver além sem instrumentos é impossível. Os times de vendas precisam de uma orientação mais analítica, objetiva para reconhecer pequenos furos e dificuldades dentro seu processo comercial.

Para que haja realmente um olhar de diagnóstico e de execução com qualidade, o gestor tem que aprender a usar a tecnologia a seu favor. E ver além, pode salvar sua operação.

Ser chefe é cuidar de pessoas e suas complexidades

Há uma expectativa de que o gestor possa aprender mais sobre como tratar e gerenciar pessoas. Ele precisa ser capaz de preparar equipes para viver situações de pressão e conflito, mas também a incentivá-las e a desenhar a direção de equipe necessária para uma alta performance.

Na teoria, a coisa pode ser simples, mas na prática, ele tem que conhecer e saber lidar com os melindres de cada funcionário, de modo que, desenvolva uma flexibilidade na comunicação. E não só isso, mas que ela tenha um efeito interna e externo refletindo em ações clara e objetiva no dia-dia de vendas.

Mais do que apenas um direcionador de pessoas, ele precisa ser visto como alguém que também colabora em partes, proporciona resultados e está sempre disponível para auxiliar sua equipe na hora de detectar, remediar e agir em eventuais problemas.

O CRM não é uma ferramenta que gestores têm para controlar pessoas, é justamente um poderoso e importante aliado para facilitar a relação entre ambas partes.

Estar na frente de um time é ser competente para criar nos seus liderados a capacidade de desenvolver suas tarefas sem que haja o senso de responsabilidade para que tenham certa autonomia e que todos percebam-se valorizados e dentro de uma evolução real.

Amadureça seu processo comercial e seja capaz de fazer uma gestão mais promissora e competente.