Como aumentar o ticket médio em agências: estratégias e dicas

Eduardo Rodrigues

por Eduardo Rodrigues

 

O ticket médio em agência é uma preocupação comum, pois está diretamente ligado à rentabilidade e ao crescimento do negócio. 

Esse indicador representa o valor médio que cada cliente gasta em suas transações com a agência, e aumentá-lo pode significar não apenas uma receita maior, mas também uma base de clientes mais engajada e satisfeita.

No entanto, para muitas agências, melhorar o ticket médio pode ser uma tarefa desafiadora. Uma das razões para isso é a falta de alinhamento entre as equipes de marketing e comercial. De acordo com pesquisas, 75% das empresas brasileiras possuem metas definidas para operações de marketing digital, mas apenas 33% dessas empresas têm metas conjuntas para Marketing e Comercial. 

Isso é problemático porque o aumento dele é uma estratégia que precisa ser abordada de maneira conjunta. Afinal, o ticket médio está diretamente relacionado às estratégias de marketing, que geram leads e oportunidades, e às estratégias de vendas, que convertem essas oportunidades em transações lucrativas.

Neste texto, exploraremos mais profundamente o tema sobre o que é ticket médio em agências, abordando as estratégias e táticas que as agências podem adotar para aumentá-lo e os desafios que podem enfrentar ao longo do caminho. 

Veja a seguir: 

planilha-calculadora-CAC-LTV

O que é ticket médio?

O ticket médio é um indicador financeiro que representa o montante médio gasto pelos clientes durante um período determinado. 

Este dado tem um papel estratégico nas empresas, pois a compreensão do comportamento de compra dos clientes é essencial para identificar oportunidades de melhoria e crescimento. 

A análise do ticket médio pode auxiliar na identificação de padrões de compra, destacando quais produtos ou serviços têm maior probabilidade de gerar transações de valor significativo. Essa análise aprofundada permite que as organizações identifiquem e capitalizem sobre as áreas de maior potencial, otimizando a alocação de recursos e esforços.

A segmentação de clientes com base nos gastos, facilitada pelo ticket médio, ajuda ainda as empresas a personalizarem suas estratégias de marketing e comercial para diferentes segmentos de clientes, respondendo de maneira mais precisa às necessidades e preferências específicas de cada grupo. 

Isso porque a compreensão dos padrões de gastos de diferentes segmentos, facilita a criação de ofertas e promoções que ressoam mais efetivamente com cada audiência, maximizando, assim, o valor das negociações. 

Além disso, o ticket médio é uma ferramenta para detecção de variações significativas ao longo do tempo, sugerindo e apontando mudanças nas preferências dos clientes.

Como calcular o ticket médio?

Calcular o ticket médio é uma prática para agências que desejam compreender o valor médio gasto por cliente em transações específicas durante um determinado período. 

A fórmula para esse cálculo é bem simples, envolvendo dois dados fundamentais: a receita total e o número de transações

A receita total refere-se à soma de todas as receitas ou vendas geradas durante o período analisado, este dado pode ser extraído de registros contábeis, sistemas de gestão financeira ou plataformas de vendas.

O número de transações, por sua vez, representa a quantidade total de interações comerciais ou transações realizadas no mesmo período. Essas transações podem variar com base na natureza do negócio, abrangendo desde vendas únicas até a prestação de serviços específicos. Os registros de vendas, históricos de transações e relatórios de desempenho comercial podem ser utilizados para a obtenção dessas informações.

A fórmula básica do ticket médio é expressa como:

Ticket médio = Receita Total/Número de transações 

Essa fórmula simples, ao dividir a receita total pelo número de transações, proporciona uma média do valor gasto por cliente em cada transação.

Passo a passo para o cálculo do ticket médio em sua agência: 

Consideremos o caso de uma agência que teve uma receita total de R$138.000,00 durante o ano, realizando 68 campanhas e prestando consultorias a 27 clientes e gostaria de descobrir qual foi o ticket médio do primeiro trimestre. 

Passo 1: Definir o período de análise

Determine o período para o qual deseja calcular o ticket médio. Isso pode ser um mês, trimestre ou ano, dependendo da periodicidade das transações na sua agência de marketing.

No caso do exemplo, seria o primeiro trimestre, o que corresponde de janeiro a março. 

Passo 2: Identificar a receita total no período

Extraia o valor total da receita gerada pela agência durante o período analisado. Considere tanto as receitas provenientes de campanhas quanto de consultorias em marketing.

Entre janeiro e março a agência levantou que obteve um total de R$35.000,00 entre todos os tipos de serviços prestados. 

Passo 3: Identificar o número de transações

Conte o número total de transações realizadas durante o mesmo período. 

No exemplo da nossa agência, o total de transações foram 25, sendo 16 campanhas e 9 consultorias. 

Passo 4: Aplicar fórmula do ticket médio

A fórmula básica do ticket médio é expressa como:

Ticket médio = Receita Total/Número de transações 

Passo 5: Substituir os valores

Substitua os valores obtidos nos passos 2 e 3 na fórmula. Como vimos, a receita total da empresa no primeiro trimestre foi de R$35.000,00 e número total de transações 25, portanto, ficaria assim:

Ticket Médio = R$ 35.000,0025

Passo 6: Realizar o cálculo

Divida a receita total pelo número de transações para obter o resultado. No exemplo acima, o Ticket Médio seria R$1.400,00.

Calculadora de ticket médio para agências 

Para agilizar o cálculo do ticket médio para agências, o Moskit desenvolveu uma calculadora específica para essa finalidade. 

Embora o passo a passo tradicional ainda possa ser seguido, a calculadora oferece uma maneira mais rápida e eficiente de obter o resultado desejado, reduzindo as chances de erro.

Para utilizar a calculadora de ticket médio gratuita do Moskit, basta inserir os dados da Receita Total e do Número de Transações do período desejado nos campos designados e clicar em "Calcular Ticket Médio". O resultado será exibido instantaneamente, proporcionando uma forma simples e direta de determinar o ticket médio da sua agência.

Faça o teste: 

Calculadora de Ticket Médio







 

Interpretando resultados

Após obter o resultado é interessante compará-lo utilizando um recorte similar, por exemplo, a agência fictícia que utilizamos pode recorrer às informações que obteve no primeiro trimestre deste ano e do ano passado. 

Isso é muito importante, pois caso tenha tido um aumento do ticket médio, é um indicativo de que as estratégias colocadas em prática com o foco nesse objetivo, resultaram em mudanças significativas.

Outro ponto que deve ser analisado são as mudanças sazonais, já que elas podem interferir no ticket médio e refletir padrões de gastos. Alterações nas estratégias de preço, como descontos ou promoções durante datas festivas, impactam diretamente esse indicador, com quedas sugerindo atratividade de descontos e aumentos indicando aceitação de preços mais altos. 

Por outro lado, um ticket médio estagnado ou em declínio pode indicar a necessidade de diversificar o mix de serviços para atrair clientes dispostos a gastar mais. 

O ticket médio em agência

Assim como em qualquer empresa, o ticket médio diz muito sobre a saúde financeira, mas também como as estratégias estão sendo efetivadas.

Quando o ticket médio em uma agência se eleva em uma velocidade saudável, isso sugere que os clientes estão apenas engajados e dispostos a investir em serviços adicionais, pois entendem que isso será benéfico e não apenas uma maneira de dar mais dinheiro para receber mais do mesmo. 

É por esse e outros motivos que a busca pela maximização do ticket médio é estratégica para a lucratividade a longo prazo, isso porque ao invés de focar exclusivamente na aquisição de novos clientes para expandir esse indicador a agência concentra seus esforços em ampliar o valor de cada cliente existente. 

Melhorar o ticket médio com a base atual de clientes ajuda a empresa de diversas maneiras. 

Primeiramente, cria um ambiente propício para a sustentação da agência a longo prazo, oferecendo serviços adicionais, upgrades ou soluções mais abrangentes. Desta forma, a agência atende às crescentes demandas dos clientes e posiciona-se como um parceiro estratégico que contribui ativamente para o sucesso do cliente.

No entanto, isso vai além, pois essa tática contribui diretamente para a eficiência operacional. 

Quando é extraído mais valor de cada cliente existente, a agência reduz a dependência de um grande volume de clientes para sustentar seu faturamento. Isso significa que os custos com estratégias de captação de clientes, que, como bem sabemos, podem ter altos custos e nem sempre geram um ROI (Retorno sobre o Investimento) positivo, são reduzidos. 

Então quer dizer que aumentando o ticket médio da base não é mais necessário captar novos leads? 

Guia completo: O poder da captação de leads para o crescimento da sua agência

Não necessariamente, ter um ticket médio mais alto significa que a agência pode manter um nível saudável de receita com uma base de clientes relativamente menor, o que, por sua vez, diminui a pressão sobre a aquisição constante de novos clientes.

A menor necessidade de buscar uma grande quantidade de clientes para atingir metas financeiras, confere à agência uma vantagem estratégica notável. 

Essa mudança de foco permite que a agência concentre seus recursos em áreas-chave importantes para aprimorar a qualidade geral dos serviços, investir em inovação e manter uma equipe altamente qualificada.

Uma agência financeiramente sólida pode se dar ao luxo de investir em pesquisa e desenvolvimento, explorar novas tecnologias e métodos, e manter-se à frente das tendências do mercado. A capacidade de inovar não apenas fortalece a posição da agência no mercado, mas também a torna mais atraente para os clientes existentes e potenciais.

O impacto dessas melhorias na qualidade dos serviços, inovação e na manutenção de uma equipe qualificada se reflete positivamente no Retorno sobre o Investimento (ROI) da agência

Clientes satisfeitos e leais tendem a gerar receitas recorrentes, enquanto a inovação contínua e a eficiência operacional resultam em custos operacionais mais baixos e em uma posição mais competitiva no mercado.

Além disso, ao manter uma equipe altamente qualificada, a agência pode oferecer um nível superior de expertise e serviços personalizados, o que pode justificar preços mais elevados e, por consequência, contribuir para um ticket médio mais alto. Esse ciclo virtuoso impulsiona o ROI ao criar uma dinâmica sustentável de crescimento, qualidade e rentabilidade.

Assim, o impacto positivo do aumento do ticket médio na redução da necessidade de buscar uma grande quantidade de clientes se manifesta claramente em um ROI mais robusto, sustentado por serviços aprimorados, inovação constante e uma equipe altamente capacitada.

Otimizando o funil de vendas para melhorar o ticket médio

A melhoria contínua das estratégias é uma maneira de impulsionar o crescimento. Nesse contexto, a otimização do funil de vendas tem uma relação direta com o aumento do ticket médio. 

Quando os esforços são direcionados para a elevação do ticket médio, é necessário compreender como cada estágio do funil influencia o resultado, vez que as ações estão interligadas e uma reflete na outra.

Por exemplo, se não existe uma otimização na fase de prospecção, os leads que entrarem estarão propensos a não serem qualificados, o que significa que ou eles não investirão, ou que existe uma chance alta de cancelarem e fazerem com que o ticket caia. 

Logo, desde a atração inicial de leads até a fase de retenção, as etapas oferecem oportunidades estratégicas para apresentar ofertas adicionais, personalizadas e de valor agregado e, consequentemente, aumentar o ticket médio. 

Essa ênfase na otimização para aumento do ticket médio ganha ainda mais relevância quando consideramos que até 95% da receita mensal de uma agência pode derivar de estratégias vindas de upsell ou resell. 

O sucesso das estratégias de upsell e resell estão ligadas à compreensão profunda do comportamento do cliente, suas necessidades e preferências. Portanto, esse dado só comprova que o acompanhamento regular permite identificar padrões, antecipar demandas e personalizar ofertas de maneira mais inteligente. 

Outra pesquisa ainda revela que a otimização do funil de vendas, contribui para um aumento expressivo de até 16% na taxa de sucesso em negociações. Essa estatística reforça a compreensão de que cada estágio do funil proporciona oportunidades estratégicas para oferecer soluções adicionais e, consequentemente, impulsionar o ticket médio.

Entretanto, é fundamental compreender que a simples implementação de estratégias não é suficiente. O verdadeiro diferencial reside no acompanhamento sistemático e na otimização contínua do funil de vendas. O monitoramento constante oferece informações sobre o comportamento do cliente em cada estágio, permitindo identificar padrões, ajustar abordagens e personalizar ofertas de forma mais precisa.

Aperfeiçoe a jornada do cliente

Uma jornada do cliente bem estruturada pode guiar os clientes de maneira estratégica por cada fase, desde o primeiro contato até a pós-venda.

A influência dessa jornada bem delineada no incremento do ticket médio está diretamente associada à capacidade de entender e atender às necessidades específicas do cliente em cada fase do processo.

Por exemplo, em uma agência, a jornada do cliente pode começar com uma fase de conscientização, onde são oferecidos conteúdos educativos sobre os desafios enfrentados pelo cliente. Essa etapa visa despertar interesse, mas também aprimorar a compreensão do cliente sobre suas próprias necessidades.

À medida que o cliente avança na jornada, passando por consideração e decisão, a agência pode oferecer soluções cada vez mais personalizadas e abrangentes, alinhadas às demandas específicas identificadas durante a interação anterior. Essa progressão cuidadosa, baseada em um entendimento aprofundado das necessidades individuais, cria um ambiente propício para a apresentação de ofertas complementares ou serviços adicionais.

A personalização contínua da jornada do cliente permite identificar oportunidades naturais para upsell e resell, à medida que a confiança é construída e as necessidades do cliente evoluem. 

Para aperfeiçoar essa jornada, a automação do funil de vendas pode ser um grande diferencial.

Automatizar processos simplifica a condução do cliente por diferentes etapas e colabora para a na personalização da experiência do cliente.

Isso porque a automação do funil permite uma abordagem onde se identifica padrões de compra, preferências e momentos ideais para realizar ações que se alinham perfeitamente às necessidades em evolução.

Além disso, a automação garante consistência nas interações. Isso significa que, independentemente do ponto de contato ou do estágio na jornada do cliente, a abordagem é realizada estrategicamente cronometrada. Essa consistência cria uma experiência coesa que favorece a construção da confiança do cliente, elemento importante para transações de maior valor.

A capacidade de personalizar, ajustar dinamicamente e manter consistência nas interações, tudo isso automatizado, gera uma jornada do cliente mais eficiente, proporcionando oportunidades naturais para transações mais expressivas ao longo do tempo.

Para aperfeiçoar ainda mais essa jornada é necessário se atentar a alguns pontos: 

  • Taxa de conversão em etapas específicas: avalie a eficácia da conversão em diferentes estágios, identificando oportunidades de otimização. 
  • Padrões de comportamento do cliente: analise os dados para identificar padrões de compra, permitindo a personalização de ofertas adicionais. 
  • Feedbacks contínuos do cliente: solicite feedbacks regularmente para compreender as percepções e expectativas do cliente, ajustando a abordagem conforme necessário. 
  • Monitoramento da interatividade: observe como os clientes interagem com comunicações e ofertas, ajustando estratégias com base no engajamento. 
  • Segmentação dinâmica: revise constantemente a segmentação de clientes com base em comportamentos recentes.

Aplique técnicas de qualificação de leads para contratos maiores

A aplicação de técnicas de qualificação de leads orienta os esforços de vendas na direção certa, focando nos leads que têm maior probabilidade de fechar contratos mais substanciais. 

Isso por si só já é de grande ajuda para gerar vendas maiores e, consequentemente, aumentar o ticket médio.

No entanto, a qualificação vai além de simplesmente avaliar o interesse do lead; envolve uma análise mais profunda dos critérios de adequação e prontidão para compra. 

Essa ação permite que o comercial concentre seus recursos e tempo nos leads que apresentam um alinhamento mais próximo com o perfil do cliente ideal

A dinâmica subjacente a essa abordagem está centrada na identificação cuidadosa dos potenciais clientes, que não se limitam à necessidade do produto ou serviço, mas também têm a capacidade e a intenção de realizar transações de maior valor agregado.

Logo, ao direcionar esforços para leads qualificados, há uma tendência natural de impactar positivamente o ticket médio. 

É importante entender que o aumento do ticket também está ligado com o investimento, logo se é investido recursos consideráveis em leads que não atendem aos critérios de qualificação existe um negativo na média de valor por transação. 

Considerar técnicas de qualificação específicas que vão além da avaliação convencional, ajuda numa abordagem de identificar leads que não apenas expressam interesse, mas que têm o potencial de contribuir significativamente para o crescimento do valor médio por transação, alguns exemplos são:

  • Nutrição de leads estratégica: além do envio de conteúdo, a nutrição de leads estratégica personaliza interações com base no comportamento, estágio do ciclo de compra e necessidades identificadas, construindo relacionamentos mais profundos que aumentam a propensão a investimentos substanciais.
  • Segmentação avançada: estratégia que vai além de dados demográficos, considerando indicadores como poder aquisitivo, tamanho da empresa e histórico de compras.
  • Abordagem analítica: o uso de ferramentas para identificar padrões e correlações, ajuda agências a tomarem decisões informadas, priorizando leads com predisposição para transações de maior valor.

Implementando pacotes de serviços mais lucrativos

Na busca constante por aumentar o ticket médio, muitas agências percebem que a chave para o crescimento sustentável não está apenas em vender mais, mas em melhorar como seus serviços são apresentados. 

Diferentemente da abordagem tradicional de buscar um aumento nas vendas unitárias, a implementação de pacotes de serviços mais lucrativos visa proporcionar soluções abrangentes aos clientes.

No cenário B2C, estratégias desse tipo já são amplamente empregadas, especialmente no comércio eletrônico. Uma pesquisa indicou que aproximadamente 35% de todas as compras na Amazon são resultados de recomendações de pacotes, alcançando uma taxa de sucesso de cerca de 60%.

Esses pacotes nada mais seriam do que sugestões, por exemplo, se você está no site da Amazon comprando canetas, eles te sugerem complementos para deixar seu kit mais completo:

exemplo de pacote de serviços para agências

Outro exemplo comum na nossa rotina são os kits oferecidos por redes de cinema, onde você compra seu ingresso acompanhado de pipoca e bebida por um preço inferior do que a compra de cada item de forma unitária. 

Mas em uma agência, como isso funcionaria na prática?

Semelhante à abordagem do comércio, a eficácia dessa estratégia está na capacidade de oferecer não apenas o que o cliente procura, mas também apresentar soluções adicionais que agregam valor e atendem às suas necessidades de forma mais completa.

Claro que é necessário cuidado, ainda mais para não aplicar preços abusivos ou tentar empurrar uma venda casada para o cliente.

Como estruturar pacotes atraentes

A criação de pacotes atraentes pode ser um grande desafio para agências, ainda mais por se trabalhar, muitas vezes, com mais de uma segmentação de clientes.

Para começar a estruturação dessa estratégia, é importante entender que em primeiro lugar o foco não está em vender serviços, mas sim oferecer soluções personalizadas que atendem, preveem e superam as necessidades dos clientes.

Imagine uma agência de consultoria de vendas, por exemplo. 

Para atrair novos clientes, a agência poderia oferecer um “Plano básico”. Esse pacote inicial incluiria uma análise profunda do processo de vendas atual do cliente, identificando pontos fortes e áreas de melhoria.

Apesar desse pacote de entrada não contar com todos os recursos que a agência tem, é o suficiente para criar uma boa impressão e conhecer melhor aquele cliente, entendendo quais as suas necessidades. 

À medida que a relação se desenvolve, a agência pode propor um “Plano de serviço intermediário", onde oferece workshops personalizados, simulações práticas de negociação e feedback individualizado. 

Nesse estágio, é possível testar melhor o terreno e capacitar a equipe de vendas do cliente para receber um pacote mais robusto e prepará-los para compromissos mais substanciais.

Para clientes comprometidos em buscar o próximo nível, a agência pode apresentar o "Plano de serviços avançado". 

Aqui, a agência se torna uma parceira estratégica, desenvolvendo estratégias de expansão de mercado, implementando práticas e monitorando o progresso continuamente. 

Esse pacote não apenas incentiva a renovação de contratos, mas também estabelece a agência como uma parceira fundamental para o crescimento sustentável do cliente.

É importante salientar que essa escalada gradual dá mais confiança ao cliente, ao mesmo tempo que amplia o ticket médio, já que a cada adesão de um novo pacote ou plano o cliente está investindo mais. 

Sem contar que isso dá a ele poder de escolha, o que é muito relevante, tendo em vista que um estudo da Nintendo revelou que quando o consumidor não tem essa opção, e os pacotes são forçados a ele, as vendas tendem a reduzir em 20%. 

Como precificar serviços para maximizar o valor

A Harvard Business Review recentemente publicou um estudo, onde concluiu que quando aplicada a estratégia de pacotes de serviços, pode existir uma negligência comum dos gestores em considerar apenas o preço.

Eles falam ser importante explicar a dinâmica do preço e consumo, destacando como aquilo pode ajudá-lo, na prática, qual o seu impacto real, indo além da questão do preço, sendo ele, uma consequência.

Logo, para precificar serviços com uma abordagem estratégica e cuidadosa e para garantir lucratividade e competitividade, é interessante olhar para três pontos: custo e valor, markup e a concorrência. 

Em primeiro lugar, vem a análise de custo e valor, que envolve identificar todos os custos associados aos serviços, desde materiais até despesas fixas. Salários da equipe e o tempo estimado para a execução de cada serviço também devem ser considerados.

A segunda etapa, conhecida como markup, é um multiplicador aplicado sobre o custo para determinar o preço de venda. Incorporando margens de lucro, taxas, impostos e despesas administrativas, essa abordagem assegura que o preço final cubra todos os custos e ainda proporcione o lucro desejado.

Saiba mais: O que é Markup? Aprenda a calculá-lo

Por fim, deve-se considerar a concorrência, pois através dela é possível avaliar tanto a capacidade financeira do cliente quanto a dinâmica do mercado. A oferta de valor deve ser alinhada ao que o cliente está disposto a pagar e aos preços praticados pelos concorrentes. 

Com base nesses elementos é possível se chegar a um preço que abrange todas as pontas.

É importante entender que precificar serviços para maximizar valor vai muito além de cifras e margens de lucro, envolve uma compreensão profunda da percepção emocional e utilitária do cliente em relação ao serviço oferecido. 

O equilíbrio entre oferecer preços justos e agregar valor à experiência do cliente não apenas impulsiona o aumento do ticket médio, mas também constrói relacionamentos sólidos e fomenta a fidelidade. 

Estratégias e dicas para aumentar o ticket médio de agência

Aumentar o ticket médio é uma das métricas-chave para o crescimento sustentável de uma agência. Quando se trata de serviços digitais oferecidos pela mesma, como marketing, consultoria, design ou desenvolvimento web, é importante maximizar o valor que cada cliente traz. 

Uma maneira eficaz de alcançar esse objetivo é implementar estratégias que estimulem os clientes a investirem mais em serviços adicionais ou de maior valor. 

Neste contexto, exploraremos algumas estratégias e dicas para aumentar o ticket médio de uma agência, destacando a importância de buscar abordagens eficazes para impulsionar o crescimento e a rentabilidade do negócio.

Foco em Upselling e Cross-selling

Embora frequentemente confundidos, o cross-selling e o upselling são estratégias distintas utilizadas para melhorar o ticket médio em uma agência. 

Dados sobre upselling e cross-selling em agências

Dados recentes destacam a eficácia dessas estratégias. De acordo com uma pesquisa do HubSpot, 72% dos profissionais praticam o upselling e 74% dos que praticam o cross-selling afirmam que essas técnicas impulsionam até 30% da receita de suas empresas. Além disso, a McKinsey descobriu que o cross-selling pode aumentar a receita de uma agência em 20% e sua lucratividade em impressionantes 30%.

Mas como funcionam essas técnicas? 

No upselling, a agência oferece aos clientes a oportunidade de atualizar sua compra atual para uma versão aprimorada ou um pacote mais abrangente de serviços. Um exemplo prático seria uma agência de marketing digital oferecendo a um cliente que adquiriu um pacote básico de gestão de redes sociais a oportunidade de atualizar para um pacote premium, com análises mais detalhadas e suporte prioritário.

Já o cross-selling envolve oferecer produtos ou serviços adicionais que são relevantes para o cliente. Por exemplo, uma agência que cria um site para um cliente também pode oferecer serviços de branding, como criação de logotipo e materiais promocionais. Essa abordagem não apenas aumenta o valor da transação para a agência, mas também agrega mais valor ao cliente, atendendo melhor às suas necessidades.

Essas estratégias são ainda mais eficazes quando aplicadas a clientes existentes. Estudos indicam que a probabilidade cross-selling para clientes já familiarizados com a marca é de 60% a 70%, em comparação com a aquisição de novos clientes. 

As pesquisas ainda apontam que empresas que adotam uma abordagem de upselling e oferecem produtos recorrentes obtêm, em média, de 70% a 95% de sua receita por meio dessas práticas.

Dado de porcentagem de receita recorrente de agências que usam upselling e cross-selling para aumentar o ticket médio

Ao utilizar estratégias de upselling e cross-selling de forma inteligente e direcionada, as agências podem aumentar seu ticket médio e solidificar seus relacionamentos com os clientes, impulsionando o crescimento e a lucratividade a longo prazo. 

Isso porque essas práticas não só aumentam a receita e a rentabilidade, mas também demonstram um compromisso contínuo com a satisfação e o sucesso do cliente

Personalização de serviços para valor agregado

Pelo menos 80% dos clientes afirmam serem mais propensos a fazer negócios com uma empresa que oferece experiências personalizadas. Essa demanda crescente por personalização reflete a busca dos consumidores por soluções que atendam às suas necessidades específicas e ofereçam uma experiência única. 

A personalização de serviços surge então como uma forma de valorizar as experiências e entregar um pacote de soluções que vão ao encontro das necessidades individuais dos clientes. Isso vai além de simplesmente adaptar produtos ou serviços existentes, envolvendo a criação de soluções personalizadas que realmente resolvem os problemas e atendem aos desejos deles. 

Uma maneira eficaz de agregar valor e personalizar experiências é através de parcerias estratégicas. A união de forças com outras empresas que complementam seus serviços, faz com as agências ampliem seu leque de soluções e ofereçam um conjunto mais completo de serviços aos clientes.

 Através dessas colaborações, as agências podem oferecer soluções personalizadas que vão além das suas capacidades individuais, criando uma experiência ainda mais valiosa para os clientes.

Cerca 94% dos executivos consideram as parcerias como uma inovação necessária para as estratégias de suas agências, já que eles podem aproveitar as vantagens das tecnologias emergentes e das tendências do mercado, garantindo que estejam sempre na vanguarda da inovação. 

pocentagem de executivos que consideram parcerias uma boa estratégia para agências

Um exemplo desse tipo de parceria é o uso de programas de afiliados, uma estratégia de marketing de alto impacto que está ganhando cada vez mais destaque, tendo previsão de atingir pelo menos US$15,7 bilhões em 2024

Essas parcerias não só expandem o alcance das agências, mas também agregam valor aos clientes, oferecendo-lhes acesso a soluções tecnológicas avançadas e especializadas. 

Por exemplo, uma agência de marketing digital que se torna parceira de um software que faz gestão do relacionamento com o cliente pode oferecer aos clientes ferramentas para gerenciar e otimizar seus relacionamentos com os clientes. Essa integração de tecnologias eleva a experiência a um novo nível e entrega resultados diferenciados. 

Além disso, programas de parceria podem oferecer formas de comissionamento, proporcionando benefícios financeiros adicionais às agências. 

Um exemplo é o programa de parceria do Moskit, um software de CRM que permite às agências aumentar suas receitas ao indicá-lo para seus clientes. Essa forma de parceria não só agrega valor aos clientes, oferecendo-lhes soluções tecnológicas avançadas, mas também aumenta o ticket médio da agência, gerando receita adicional por meio de comissões.

Utilize o CRM para estratégias de vendas mais eficazes

No ambiente altamente competitivo das agências, aumentar o ticket médio é uma prioridade para garantir o crescimento e a sustentabilidade do negócio. 

Para alcançar esse objetivo, é fundamental compreender profundamente as necessidades e preferências dos clientes e oferecer soluções que agreguem valor significativo. Nesse contexto, o CRM (Customer Relationship Management) emerge como uma ferramenta essencial que pode ajudar as agências a atingir esse objetivo de forma eficaz.

O CRM de vendas é uma plataforma que permite às agências registrar e acompanhar o histórico completo de interações com os clientes, incluindo comunicações, transações e preferências. Por meio dessas informações detalhadas, as agências podem desenvolver uma compreensão mais profunda do comportamento de compra e das necessidades individuais de cada cliente. 

Por exemplo, ao usar CRM em agência de marketing digital pode rastrear os serviços adquiridos por cada cliente, suas preferências específicas e feedbacks anteriores. Com esses dados em mãos, ela pode personalizar suas propostas e ofertas para cada consumidor, apresentando soluções adaptadas que atendam diretamente às suas necessidades e desejos exclusivos. 

Sem contar que o CRM também pode ajudar as agências a identificar oportunidades de upselling e cross-selling

A partir da análise do histórico de compras e as preferências dos clientes, ela pode identificar produtos ou serviços complementares que possam ser oferecidos, aumentando assim o valor total da transação. Vamos supor, se um cliente demonstrar interesse em serviços de marketing de conteúdo, a agência pode usar essas informações para sugerir serviços adicionais, como otimização de mecanismos de busca (SEO) ou gerenciamento de redes sociais, aumentando assim o ticket médio da venda.

Identifique serviços que fazem você perder dinheiro

Muitas vezes, as agências focam apenas no ticket médio, ignorando o retorno sobre o investimento (ROI). No entanto, a realização de análises criteriosas dos serviços oferecidos pode revelar aqueles que não estão contribuindo de forma positiva para a lucratividade do negócio.

Uma maneira de identificar esses serviços é comparar o ROI de cada oferta com seu ticket médio. 

Se um serviço tiver um ticket médio elevado, mas seu ROI for baixo, pode estar consumindo recursos da agência sem gerar os retornos esperados. Por exemplo, uma agência de marketing pode oferecer um serviço de criação de conteúdo premium com um ticket médio alto, mas se o tempo e os recursos investidos nesse serviço não se traduzirem em lucros significativos, pode ser necessário reavaliar sua viabilidade.

Uma vez identificados os serviços que estão impactando negativamente a rentabilidade, é importante reformulá-los para aumentar sua lucratividade. Isso pode envolver ajustes nos processos internos, na precificação ou até mesmo na oferta em si. Se um serviço específico está consumindo muito tempo da equipe sem gerar os resultados esperados, a agência pode revisar seus processos para torná-lo mais eficiente ou oferecer pacotes mais segmentados e específicos para atender melhor às necessidades dos clientes.

Entretanto, ter em mente que a refação e a mudança de planos podem comprometer significativamente o resultado de um projeto também é relevante. 

Em uma agência, o retrabalho pode consumir tempo e recursos preciosos, afetando diretamente a lucratividade do negócio. Portanto, é essencial implementar processos robustos de controle de qualidade e gerenciamento de projetos para minimizar o retrabalho e garantir que os serviços entregues atendam às expectativas do cliente desde o início.

Gerencie o tempo das tarefas

Otimizar o tempo para cada tarefa ajuda as agências a liberarem recursos para atender mais clientes ou vender mais serviços.

Isso porque, ao priorizar tarefas e definir prazos realistas, as equipes podem garantir que estejam focadas nas atividades que realmente impulsionam o crescimento do negócio, incluindo a identificação e o desenvolvimento de oportunidades de upselling e cross-selling durante o atendimento ao cliente, bem como a dedicação de tempo para desenvolver estratégias de marketing direcionadas para clientes existentes.

Além disso, a automação de processos por meio de um software de CRM, como o Moskit, pode ser extremamente útil. 

Essa ferramenta, pode, por exemplo, automatizar tarefas repetitivas, como o acompanhamento de leads e o monitoramento do progresso das vendas. Isso libera tempo para que a equipe se concentre em atividades de maior valor, como a identificação de oportunidades de venda adicionais e a personalização das ofertas para atender às necessidades específicas de cada cliente.

Aumente seu ticket médio com essa estratégia

Aumentar o ticket médio é uma estratégia essencial para impulsionar a lucratividade e a sustentabilidade de uma agência. 

Como vimos ao decorrer deste artigo, ao aumentar o valor médio das transações realizadas com cada cliente, as agências podem maximizar sua receita e garantir um crescimento consistente ao longo do tempo. 

Além disso, o aumento dele também pode melhorar a eficiência operacional, permitindo que as agências alcancem resultados financeiros mais sólidos com menos esforço.

Investir em estratégias direcionadas para aumentar o ticket médio, como identificar e promover serviços adicionais para clientes existentes, pode ser altamente benéfico. No entanto, criar parcerias estratégicas pode ser a maneira mais eficaz de expandir o portfólio de serviços oferecidos pela e agregar mais valor aos clientes.

Se você deseja começar a aumentar seu ticket médio e impulsionar o crescimento de sua agência, uma maneira excelente de começar é criando parcerias estratégicas. Ao se associar com outras empresas complementares, você pode oferecer aos seus clientes um conjunto mais amplo de soluções e serviços, agregando valor e aumentando as oportunidades de venda. 

Para dar o primeiro passo nessa direção, convidamos você a se cadastrar em nosso programa de parcerias. Juntos, podemos criar sinergias poderosas e impulsionar o crescimento de nossos negócios de forma sustentável. 

Não perca a oportunidade de aumentar seu ticket médio e alcançar novos patamares de sucesso. Junte-se a nós hoje mesmo e comece a colher os benefícios de uma parceria estratégica!

torne-se parceiro do Moskit CRM

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no twitter Twitter Compartilhar no facebook Facebook Compartilhar no Whatsapp Whatsapp

Também em Blog Moskit