Tipos de membros de equipes que você precisa aprender a lidar

Tipos de membros de equipes que você precisa aprender a lidar

Quando falamos de construir equipes de vendas de alto desempenho, não estamos falando apenas de formar representantes de vendas que são capazes de vender muito em quantidade, mas em desenhar profissionais capazes de fortalecer habilidades individuais ligadas às técnicas.

Neste sentido, o papel do gestor tem que ser criar condições para que todos os membros da equipe possam executar atividades de modo geral com excelência e competência. Formar equipes de alto padrão tem a ver com isso.

Ao olhar para o cenário comercial atual de uma maneira cuidadosa, podemos notar que não são muitas equipes de vendas que se desenvolvem e tornam-se realmente um time de alta performance para seu mercado ou para seus clientes. Há uma dificuldade muito grande em criar, manter e engajar bons vendedores.

Os gestores, normalmente, são os principais responsáveis pelo desenvolvimento crescente de cada um, mas, por outro lado também, boa parte da realidade oposta se dá porque os próprios gestores não se dão suporte suficiente para seus vendedores.

Nesse contexto, existem alguns tipos de pessoas que podem se tornar esses profissionais de alta competência ou até mesmo outros diferentes que precisa aprender a identificar:

Aquele membro altamente esforçado

Estamos falando daquelas pessoas que possuem uma forte identificação ética com o seu trabalho e que realmente não consegue ser aquele funcionário observador compulsivo de relógios.

É aquela pessoa que nem sempre está preparada, mas está disposta a ir uma milha extra sempre que precisa sem sentir prejuízo nisso. Costuma ficar de olho nas métricas de produtividade e realizar o que for possível para alcançar este seu referencial.

Podem ser aquela pessoa da equipe que tem uma personalidade pronta para enfrentar desafios, e, embora te dê dúvidas sobre o desempenho dela, gosta de saber que ela sente-se movida por eles, são, de modo geral, aqueles que não desistem facilmente.

Carregam consigo um lado naturalmente auto motivacional invejável e tem a habilidade de contagiar companheiros com essa pró atividade, nem sempre acerta nas estratégias, mas sabe lidar com seu feedback de maneira madura e tende a encará-lo como um indicador de  desenvolvimento pessoal e não apenas como algo negativo.

Aquele membro que é sempre o desafiador

Toda equipe tem aquela pessoa que faz questão de "pensar diferente". Nunca está satisfeito com o óbvio e tende a criar tensões e pontos críticos nos processos. Além deles terem visões diferente do mundo, eles costumam ser importantes para dar um olhar diferente para o mercado ou os negócios possíveis, sem contar que aprende a lidar com clientes que podem sair um pouco do escopo padrão de comportamento.

São geralmente pessoas altamente confiantes em tudo que fazem e acreditam e não tem receio em compartilhar seu ponto de vista com gestores e equipes, está sempre pronto a lidar com o controverso independentemente da situação.

A grande dificuldade do gestor diante disso é estar pronto e seguro para debater e aproveitar este profissional dentro de um processo de amadurecimento. Por ser um profissional que fica confortável com momentos de tensão, talvez seja uma boa alternativa para lidar com clientes insatisfeitos e usar essa habilidade para contornar cenários.

Se você como gestor for capaz de reverter esse questionador em resolvedor de problemas você terá uma vantagem considerável diante da concorrência.

Aquele membro que sabe construir pontes

Um outro perfil bastante interessante em equipe é a figura do construtor de relacionamentos. É aquela arma importante e diferente na sua equipe capaz de trazer pessoas pelo seu carisma e empatia.

É o sujeito que apresenta uma habilidade interessantíssima na hora de criar, manter e lidar com relacionamentos de maneira fortes. São pessoas que se tornam cultivadores de outras pessoas.

Esta figura pode se dar bem diante de uma realidade de trabalho que precise realmente investir tempo, recursos e habilidades para impactar positivamente outras pessoas e até ajudá-las a perceber de maneira afetiva o seu atendimento.

Normalmente costuma ser a pessoas que não se importa em estar sempre acessível e disponível para servir outras. É uma pessoa de traços mais amáveis e que gosta da aproximação com atendimento por lidar bem com a outra ponta da negociação. É geralmente aquela pessoa que os clientes pedem para falar com ela.

O grande desafio do gestor é dar suporte a essa pessoa para que seu jeito não afaste os demais membros da equipe e ele acabe se tornando internamente um lobo solitário.

Aquele membro que o sabichão

É aquele tipo de pessoa que não gosta de depender de regras e que tem no seu instinto a sua maior confiança para exercer seu trabalho. É naturalmente autoconfiante e por isso pode se tornar uma pessoa difícil de ser gerenciada. É aquele sujeito que não costuma colorir dentro das linhas.

O grande desafio do gestor é mostrar a importância dos processos, a utilidade dos sistemas, o quanto os relatórios são fundamentais e as reuniões ajudam todos a se orientarem dentro de um processo de vendas maior.

A quando dificuldade é que este perfil pode ser uma espécie de top performers, o que dificulta ainda mais o aprendizado e aumenta ainda mais a tolerância diante dele.

Aquele membro que é um solucionador reativo de problemas

Todo mundo conhece aquela pessoa que é procurada como quem procura um bombeiro no meio de um incêndio. Algumas pessoas podem desenvolver um modus operandi pronto para lidar com situações difíceis e, além disso, é capaz de ser propositivo diante das dificuldades.

É um profissional capaz de responder a solicitações internas e externas de maneira rápida e eficiente por isso torna-se facilmente confiável. É capaz não só de acompanhar todos os problemas com maestria, mas também em promover resolução claras e objetivas. É o viciado em processos, jornadas e post-its.

A dificuldade do gestor é justamente perceber a raridade de profissionais desse tipo, por isso, tem bastante dificuldade de mobilidade dentro de uma empresa o que pode gerar uma desmotivação e insegurança.

Geralmente são ótimos profissionais em pós-venda, pois se responsabilizam pela eficiência. A grande vantagem é que este profissional é um dos sujeitos mais empenhados em manter os diretores, gestores e clientes felizes com os resultados.

Como conhecer o perfil da sua equipe?

A pergunta tem uma resposta bem simples: Adquirindo inteligência comercial para seu time. É possível construir uma empresa lucrativa, um processo de vendas maduro apenas com eficiente entre equipes e seus membros, mas o diferencial realmente será em como você está lidando com os dados demonstrativos que a tecnologia de um sistema pode lhe oferecer.

Para cuidar mais de perto da sua equipe, você precisa ter um aliado que o ajude a direcionar as decisões. Para adquirir toda essa realidade, clique aqui e faça um teste grátis no Moskit CRM.