Você deveria ter um mentor para te ajudar nas vendas

Você deveria ter um mentor para te ajudar nas vendas

Estamos no meio deste mosaico de gerações: Baby Boomer, Millennials, X, Y e Z. Não importa de qual geração você pertença, aprender com as experiências de um mentor é sempre válido. Todas as vezes que temos uma nova geração surgindo, a anterior acredita que a sua é que era a melhor de todas. Ao passo que, a mais nova tende a ser mais ousada e arrogante.

Os mais experientes podem enchem-se de prejulgamentos quanto às novas formas de encarar a realidade, enquanto os mais jovens acabam não se importando com modelos tradicionais que ainda funcionam. Esta troca pode ser interessante.

Aquele famoso gap entre gerações

O abismo de geração é hoje uma das maiores realidades dentro de empresas. E qual é a melhor geração?

Bem, toda geração que passou teve suas preocupações, seus anseios e desejos e também junto disso seus erros mais grotescos. Algumas tiveram um volume maior de trabalho, e outras encaram desafios de um novo mundo que jamais acreditaram que surgiria. Cada geração tem seu valor, por isso, precisamos aprender a trabalhar em conjunto.

A geração mais jovem tem pressa em conquistar o mundo de maneira imediata, e isso, tem feito os jovens vendedores navegarem em um poço de ansiedade que atrapalham suas performances. Proporcionalmente, vendedores mais veteranos têm que enfrentar seu próprio conformismo diário diante de muitas mudanças recentes no comportamento do consumidor e na maneira de vender.

É justamente aí que está a boa notícia: É totalmente possível ambos mentorearem um ao outro para alcançar resultados mais interessantes.

Um bom mentor te ajuda na diminuição de erros comuns

Se por um lado errar nos leva a maturidade, de outro, o mercado está cada vez menos tolerante em relação aos equívocos. Dentro da linguagem de vendas, errar pode significar prejuízo. Sendo assim, estar acompanhado de alguém que já tem uma caminhada considerável em determinada situação pode fazer toda diferença na tomada de decisão, na escolha de uma argumentação ou no dia-dia de atendimento de um cliente.

Vendedores jovens precisam de suporte daqueles que carregam consigo uma bagagem de práticas. Só assim podemos evitar equívocos mais comuns.

Dessa maneira, ninguém tem o conhecimento sobre mercado atual como aqueles que são nativos de uma cultura comportamental de vendas habituadas para novos consumidores. Enquanto um está mais treinado para fornecer conhecimento de mercado,o outro pode ajudar a compreender uma realidade mais moderna de consumidor trazendo soluções em vendas.

Um bom mentor pode te fazer avançar mais depressa

Aprender com os erros dos outros é ainda o melhor caminho. A grande vantagem de ser mentorado por alguém com muita experiência é justamente encurtar alguns caminhos já conhecidos, criar atalhos e deixar-se ser guiado por alguém que ajuda a identificar problemas futuros.

Um mentor não precisa necessariamente ser alguém que tenha tido sucesso em sua trajetória inteira. Alguém que errou muito pode ter histórias, caminhos e aprendizados que contribuem no avanço para um outro estágio de inteligência comercial de modo mais rápido.

O bom mentor deve ser alguém que te oriente dentro de uma estratégia que o faça evitar determinados caminhos que não deram certo para ele.

Um bom mentor faz perguntas, ouve muito e fala menos

Depois que popularizou-se a ideia de mentoria, parece que entramos em uma espécie de nuvem cinzenta de compreensão que ficou confuso definir exatamente quem é um mentor. Ao contrário do que muita gente imagina o mentor não é somente alguém que apenas dá conselhos.

O mentor deve ser alguém que tem um diálogo verdadeiro, que preocupa-se em levantar questões fundamentais, que lhe ouça com toda atenção e importância necessária e que, principalmente, seja cirúrgico ao falar.

Quem está atrás de uma mentoria não deve procurar apenas um bom conselheiro, mas alguém que entenda exatamente o que está provocando determinadas situações.

Um bom mentor é antes de um excelente orador, alguém que saiba escutar e compreender, que saiba fazer perguntas diretas ao ponto.

Um bom mentor não vive de dar ordens

Quando estamos em situações conflituosas de decisões sempre nos acostumamos a procurar ajuda de alguém. Isso ocorre porque temos a necessidade de descentralizar decisões que podem não acabar bem, mas também para tentar procurar uma nova perspectiva que talvez esteja cega aos olhos no momento.

Um mentor não pode ser alguém que decida por alguém sempre. Estamos sempre tentando terceirizar deliberações mais importantes, no entanto, o mentor deve ser simplesmente um fio condutor de sugestões, recomendações e advertências.

O bom mentor é um abridor de possibilidades e nunca aquele que substitui a decisão do mentorado.

Um bom mentor é disponível

Muita gente acaba por cair na sedução de ser mentorado apenas por pessoas consideradas de grande sucesso. A grande questão é que nem todos os homens de sucesso são bons mentores. Afinal de contas, muitos deles têm um tempo excessivamente delicado.

Lembro-me de um amigo que conseguiu a atenção de um homem de sucesso na área de finanças. O fato é que o seu mentor era tão ocupado que mal conseguia marcar reuniões, tinha dificuldade em responder seus e-mail e durante os encontros vivia olhando para o relógio. Procure alguém que além de lhe transmitir a bagagem que precisa, esteja ligado a sua realidade.

O bom mentor é alguém, que antes de ter seu currículo graduado, precisa estar acessível.

Um bom mentor motiva sem ser falso otimista

O trabalho de um mentor não é apenas dizer que tudo ficará bem. Como guia, ele precisa também respeitar seus instintos, saber analisar com alta perícia determinadas decisões. Fuja de mentores protetores, eles fazem bem ao ego, mas muito mal ao processo de maturidade de uma ideia, plano, negócio. Ele deve se propor a ser um parceiro de novas experiências enquanto mantém o pé no chão.

Um bom mentor deve estar preocupado com seu sucesso assim como você, mas antes de ser um bom incentivador, tem que ser alguém que seja cauteloso.

Ser mentorado também é um desafio para geração centrada em si

A parte mais importante de uma mentoria é estar totalmente disposto a submeter-se de maneira correta a quem tem mais prática e conhecimento abandonando a ideia de que não precisamos mais aprender com os mais velhos.

Ter um profissional mais experiente ao lado, poder contar com ele nos inspira a tornarmos também um vendedor equilibrado, com alto poder de discernimento, confiável para responsabilidades corporativas, com uma ponderação e sensatez competente.

Ter um bom mentor é um excelente caminho para transformar a experiência de outros em uma escola para nossa carreira. Você precisa de um mentor, cara.