Abordagem ao cliente: 5 dicas para não ser invasivo

Abordagem ao cliente: 5 dicas para não ser invasivo

Independentemente da profissão, é fato que durante a nossa rotina somos exposto aos mais variados tipos de personalidades.

Quem trabalha com vendas sabe bem que nem sempre o que funciona com uma pessoa irá causar a mesma reação na outra, já que nem toda abordagem é recomendada para todo tipo de consumidores.

Mas, para entender isso, é preciso ir além e compreender que apesar do foco dos vendedores estar em fechar negociações, ele também precisa criar laços com o cliente e aprender a fazer uma abordagem

Todo o relacionamento entre cliente e vendedores está pautado naquele momento inicial, e se você pisar na bola e realizar uma abordagem de vendas invasiva, dificilmente isso será revertido.

Saber vender é fundamental para qualquer profissional da área, mas as habilidades de um bom vendedor não se limitam a isso.

Outro fator que agrava essa falta de tato na abordagem é a maneira com que o consumidor se adaptou às novas formas de vender e/ou comprar algo. Enquanto por um lado os clientes ganharam independência, do outro, os vendedores que eram a única fonte de acesso aos produtos, passou a ser uma das diversas opções disponíveis.

Essa abrangência de oportunidades somada a falta de treinamento e tato dos vendedores faz com que várias abordagens sejam um pouco agressivas.

O que seria uma abordagem de venda invasiva?

Não existe nada mais invasivo para o consumidor do que aquele vendedor que não deixa dar um passo sem o seguir e perguntar, insistentemente, se ele precisa de ajuda.

Ninguém, absolutamente ninguém, gosta de ter seu espaço invadido.

Ao realizar esse tipo de abordagem, o cliente, além de violado, sente que o vendedor pode estar desesperado para bater a meta.

Telefonemas fora do horário comercial e previamente sugeridos, são considerados uma abordagem extremamente invasiva. Sem contar que alguns profissionais extrapolam esse limite e ligam incansavelmente para os leads.

Mas qual o real conceito de abordagem invasiva?

A abordagem invasiva pode ser definida como toda e qualquer ação, com intuito de vender, que viole o conforto e privacidade do consumidor.

Existem inúmeras situações que podem ser ser consideradas invasivas e desrespeitosas, partindo do tom de voz com qual você se dirige ao cliente, até a maneira como solicita informações e o acompanha.

A boa notícia é que a abordagem ao consumidor pode ser aprimorada, com algumas dicas.

Como abordar sem ser invasivo? Veja 5 dicas!

1 - Entenda o perfil do cliente

Antes de realizar qualquer tipo de abordagem ao lead, é necessário entender qual o seu público-alvo e buyer persona.

Estudar o perfil do dele te dá vantagens para explorar caminhos não convencionais,  que usualmente não seriam escolhidos caso não houvesse uma sinalização de como o consumidor pode se comportar.

O fato é que conhecer o lead contribui imensamente, não só para a abordagem, mas para o desenvolvimento de toda a negociação.

2 - Seja objetivo

Existe uma grande diferença entre ser objetivo e ser superficial.

A objetividade, no caso da abordagem, diz respeito a atender às solicitações do cliente.

Por exemplo, um consumidor que entra em uma loja não quer saber a ficha técnica de todos os produtos, mas sim a funcionalidade e como isso atende as suas dificuldades.

Tentar forçar uma amizade, também não é um comportamento adequado para uma abordagem saudável.

3 - Construa uma relação real com o cliente

No tópico anterior falamos um pouco sobre como forçar a barra com o consumidor pode destruir toda oportunidade de realizar uma boa abordagem.

Quando o quesito é relação com o cliente, ela precisa aparentar ser a mais orgânica possível, ou seja, sem elogios forçados,(linkar pauta) comentários inapropriados etc; todo cuidado é pouco, o consumidor sente de longe quando algo pode estar soando falso para ele.

Sendo assim, é necessário muito honesto em relação ao que você pensa e sobre os valores que sua marca acredita.

4 - Primeiro contato

O lead pode surgir de várias maneiras, e cada forma necessita de uma abordagem diferenciada no primeiro contato.

Parte desse noção do que pode ou não pode, está muito ligada ao perfil do cliente que citamos no primeiro tópico.

Será que seu lead se sente mais confortável com uma reunião presencial, uma ligação, ou um e-mail? Para que a primeira abordagem se efetive e ocorra de acordo com a expectativa, detalhes como esses precisam ser levados em conta.

5 - Escute o cliente

Às vezes, na fobia de tentar captar um lead esquecemos de dar o devido espaço para que ele se expresse. Durante qualquer tipo de contato com o cliente, ele precisa sentir que está no domínio, ou então não se sentirá seguro de suas futuras escolhas.

No momento em que essa vez não é passada para ele, o consumidor passa a se sentir coagido, sem contar que um dos maiores erros de uma abordagem invasiva é justamente essa, não deixa o cliente falar.

Algo que pode ser feito para futuros contatos é anotar todas as informações dentro do Moskit CRM para não se esquecer o que o cliente falou, e ser capaz de retomar do ponto onde você parou.

E aí, curtiu nosso conteúdo? Não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter para receber novidades exclusivas sobre o Moskit CRM.