História de vendas, com Faraj Semaan

História de vendas, com Faraj Semaan

Hoje venho contar que além dos nossos posts no blog e nossos vídeos no canal do Youtube, agora também semanalmente teremos um podcast para você aprender mais sobre vendas de forma leve e em qualquer lugar! Você poderá ouvir no trabalho, em casa, no trânsito, onde for melhor!

O MoskitCast vai ao ar toda sexta-feira e teremos as transcrições e arquivos aqui no blog!

Começamos hoje com o quadro “História de Vendas”que trará um convidado que já tem boa bagagem nos negócios e poderá compartilhar suas histórias com a gente.

O primeiro convidado é Faraj Semaan, libanês que vive no Brasil há 40 anos e construiu aqui sua família e sua carreira. Confira!

Mateus: Olá, estamos começando mais um MoskitCast e esse MoskitCast é especial porque além de mim e do Paulinho aqui estamos com a presença de Faraj Semaan que vai contar um pouco da história dele de vendas e um pouco de tudo que ele fez nos últimos anos envolvido com vendas pra gente aprender um pouco com ele. Tudo bem Faraj?

Faraj: Tudo bem e vocês?

Paulo: Ótimo!

Mateus: Tudo certo. Então vamos lá, vamos começar do começo. Como foi seu início nas vendas?

Faraj: Meu início nas vendas foi o seguinte, eu cheguei do Líbano com 18 anos, não sabia falar a língua mas tinha alguns familiares aqui que eu comecei a trabalhar com eles e todo libanês trabalha com confecção…com roupa. Então eu aprendi muito nesse ramo, as táticas, tudo que tinha direito e depois saí no mercado com a mala na mão.

Mateus: E o que você vendia nessa época especificamente?

Faraj: Nessa época especificamente eu vendia camiseta, calça jeans, vendia cueca, vendia meia, vendia calcinha, tudo que o comprador queria eu tinha que arrumar.

Mateus:Vendia pra grandes lojas?

Faraj:Vendia pra grandes magazines no estado de São Paulo. Tinha uma no Rio de Janeiro e um no Rio Grande do Sul. A tática é o seguinte… Você tem que chegar sempre antes do comprador. Tem que estar na hora certa, no lugar certo.

Mateus: E aí você era o primeiro que os compradores viam lá na loja?

Faraj: Eu acordava duas, duas e meia da manhã, pegava meu carro que era um Prêmio S, dez anos de uso… Aí chegava em Aphaville, entrava no escritório umas 8h30, os compradores chegavam umas 9h. Quando chegava todos eles me viam ali, cumprimentavam e eu na verdade não tinha nada que fazer lá, mas tinha que ir lá porque os compradores estavam lá.

Mateus: E aí tinha um relacionamento com esses cliente, né? Ao longo do tempo o senhor deve ter feito muita amizade, conhecido muita gente.  

Faraj: É muito importante a amizade entre comprador e vendedor, muito importante. Porque sempre no caso de um empate a preferência é do amigo e você sendo amigo do comprador a preferência é sua. Isso é real.

Mateus: Legal! E também Faraj hoje a gente tá passando por um momento que está se falando muito de crise e você já tem uma experiência legal vendendo e de negócios. Como é que foram esses anos, como é que foram os momentos difíceis que você passou, os meses de poucas vendas? Como é que um vendedor se prepara pra esses momentos, como é que ele… enfim, tenta antever alguma coisa e se preparar para um momento de baixa como o que a gente tá vendo hoje?

Faraj: Crise no jeito que nós falamos sempre vai ter. Essa não vai ser a primeira e nem a última. Então quem tá no ramo de compras tem que se programar, não é todo mês do ano que é igual… ele sempre tem que guardar uma parte daquilo que ele ganha para os meses ruins do ano. Senão vai entrar no vermelho porque isso é normal e essa crise.. eu passei por várias crises, saímos de crises, essa crise é um pouco pior, um pouco mais demorada. Mas ela vai passar, normal. Com trabalho, com dedicação, ir atrás. Não pode desistir, tem que ir atrás, tem que ir trabalhar, tem que vender! O negócio é vender, então se tem o produto tem que vender.

Mateus: E nesses momentos é mais importante que tenha feito um bom trabalho anterior e como você falou, ter bons relacionamentos, que são esses relacionamentos que vão acabar te puxando e te dando força para avançar, né?

Faraj: Na verdade a crise é uma oportunidade pra você vender mais, se você tiver um bom relacionamento, se tiver feito um trabalho bom, duradouro e honesto com o comprador. Então sempre a preferência é sua, eles não mudam. Quando você tá oferecendo um produto bom, o cliente não troca por trocar, troca a partir do momento que você falha com eles. Sempre venda aquilo que você pode entregar.

Mateus: E o que você acha que foi mais importante nesses anos para você ter sucesso em vendas, para ter conquistado tudo o que conquistou em todos anos de trabalho, o que você acha que fazia diferente dos outros, em que ponto ia além e conseguia ser diferenciar no mercado?

Faraj: Você sempre tem que respeitar seus limites. Se o comprador quer por exemplo mil peças e você não pode entregar as mil peças não agarra. Não seja boca grande, ganancioso porque você vai se queimar. Eu já vi muita gente se queimar por causa disso, pegar o que não pode entregar. Pensa que você ganhou totalmente a confiança dele.

Mateus:Bom Faraj, durante alguns anos você trabalhou diretamente com venda e teve um momento em que você partiu pro seu próprio negócio, pra fabricar. Como é que foi essa mudança aí de estratégia na sua vida?

Faraj: Isso aí foi o seguinte… A partir do momento em que a empresa engorda o olho em cima da sua comissão você tem que abrir o olho. O bom vendedor ganha bem, mas nós temos empresários que não valorizam o vendedor. Eles falam: ah, o vendedor tá ganhando muito. Ele não tá “ganhando muito”, ele tá dando lucro pra empresa.

Mateus: Claro.

Faraj: Mas eles olham a comissão do vendedor, aí comecei a ter problemas que as empresas começaram a ir direto achando que ia furar, chegar na frente mas não conseguiram. Todas empresas praticamente que fizeram isso quebraram, porque o comprador não conhecia a empresa, ele comprava do Faraj. Aí em contato com os compradores e em conversa com eles, pediram pra eu abrir minha própria empresa pra oferecer o mesmo produto que eles já compravam de mim, aí eu comecei, abri uma empresa, comecei a fornecer pros magazines esses produtos que eu vendia mas nunca deixei de vender meu produto, nunca coloquei outros vendedores porque eu dava conta e porque eu gostava de vender. Meu negócio era vender!

Mateus: É isso aí! Uma vez que você já está acostumado e já conhece, querendo ou não era você que representava ali o negócio, era de você que as empresas estavam comprando.

Faraj: Exatamente. Aí começamos a fazer, a empresa cresceu porque não tem como não crescer, aí falei “vou fazer tantas mil peças”, mas não adianta. Sempre vai ter demanda e vai aumentando mês a mês. Aí vem a crise, como sempre e você vai diminuindo aos poucos, o trabalho é programado, então você tem que ter uma organização, engrenagem que funcione bem, a partir do momento que diminuiu o mercado você tem que saber também diminuir junto… A gente tá falando de empresa agora, fugindo do assunto.

Faraj:Mas o negócio de vendas sempre foi muito bom, muito lucrativo e quem gosta de vender vai se dar bem na vida.

Mateus: Faraj, qual que você destacaria assim como sua maior conquista nos negócios ou nas vendas, aquilo que te dá maior orgulho quando você relembra tudo o que você já passou?

*Faraj: *A conquista nas vendas é quando você reencontra um comprador, um amigo e ele pergunta quando você vai voltar a vender. Isso é muito bom! E empresário quando você encontra o pessoal que trabalhou com você e pedindo emprego de novo querendo trabalhar com você de novo. Isso não tem dinheiro que compra.

*Mateus: É verdade mesmo. Legal Faraj! E o que você falaria pro pessoal que está começando nas vendas ou às vezes tá ali no dia a dia das vendas correndo atrás das métricas, dos seus números, qual seria uma dica sua pra eles?

Faraj: Uma dica é o seguinte: vendas, não é fácil vender. Você leva muito “não” e pouco “sim” e esse “sim” tem que pesar muito mais do que aqueles “não”. Vai em frente, se você quer vender mesmo, vai em frente porque dificuldade todo negócio tem. Nada é fácil, principalmente pra quem vai começar.

Mateus: Maravilha! Bom, esse foi o Faraj contando e compartilhando um pouco da história dele aqui no nosso MoskitCast. Obrigada Faraj, Paulo obrigado. Valeu, até o próximo!

Faraj: Eu que agradeço.

Paulo: Assina aí o canal pra quem quer receber mais dicas e ouvir mais histórias.

Mateus: Até mais, valeu!