Diferenças entre Estratégico e Operacional

Diferenças entre Estratégico e Operacional

No mundo empresarial existe uma série de conceitos que são assumidos como certos, mas costumam ser mal compreendidos.

Um desses conceitos é a diferença entre estratégia e operação, mais ainda, a diferença entre os planejamentos mais estratégicos os processos operacionais. Quando estes conceitos estão confusos, é comum encontrarmos conflitos entre áreas, planejamentos que não são concluídos e falha no andamento dos projetos.

Pode parecer uma diferença simples, uma questão de nomenclatura, mas na prática são visões que precisam estar claras para todos na empresa, evitando ruídos e conflitos.

Quais perguntas você deve responder

As questões estratégicas buscam definir uma direção para empresa. É um perfil de trabalho que exibe fortes habilidades analíticas e foco na resolução de problemas.

Algumas perguntas são cruciais para a definição da estratégia empresarial, entre elas:

  • Onde devemos competir no futuro?
  • Como devemos competir no futuro?
  • Como deveríamos estar fazendo?
  • O que deveriamos estar fazendo?

Por outro lado, questões operacionais envolvem outros assuntos, normalmente mais práticos, objetivos e que buscam responder como alcançar a estratégia.

  • Como produzimos nosso produto ou serviços atualmente?
  • Como respondemos aos pedidos dos clientes esta semana?
  • Como podemos aumentar a eficiência do nosso sistema essa semana?
  • Como podemos reduzir os custos e aumentar o faturamento?
  • Como podemos revender para os clientes atuais?
  • Quanto tempo leva a produção de cada solução?
  • Quantas pessoas são necessárias para realização de cada ação?

Estes são exemplos simples de perguntas que ajudam a visualizar melhor a diferença entre os dois perfis de trabalho. De forma mais direta, o modelo estratégico busca direções, e o modelo operacional busca ações mais diretas.

Global x Local: Visão e Foco

As perguntas acima funcionam bem para explicar os problemas que cada objetivo tenta solucionar, mas existe um escopo claro que devemos compreender quando diferenciamos entre operação e estratégia.

O planejamento estratégico possuí as seguintes características:

  • Formulação
  • O que? Onde?
  • Preocupa-se com o fim
  • Define uma visão
  • Busca na efetividade
  • Trabalha com riscos

Já o planejamento operacional traz uma abordagem mais focada, sendo elas:

  • Implementação
  • Como?
  • Preocupa-se com o meio
  • Define um plano
  • Busca eficiência
  • Trabalha com controle

Definindo os eixos: estratégia - Seu direcionamento

A estratégia do negócio determina como a empresa e seus profissionais evoluirão para que seja possível alcançar o sucesso no longo prazo, sendo responsáveis por descobrir novas vantagens competitivas e formas diferentes de trabalhar que diminuam custos em relações aos competidores.

O eixo estratégico não trabalha com as questões práticas do dia a dia, mas com um objetivo mais amplo e que pode afetar uma ou mais áreas da empresa.

Entre estes objetivos estão:

  • Oferecer produtos e serviços de qualidade que encaixem nas necessidades dos clientes
  • Assumir vantagem competitiva com novas tecnologias
  • Prever possíveis problemas que podem atrapalhar o negócio
  • Responder aos avanços dos concorrentes
  • Antecipar possíveis necessidades dos clientes antes dos concorrentes

É importante que todos na empresa conheçam as estratégias e que tenham em mente o que foi definido antes de tomar qualquer decisão.

Definindo os eixos: operação - Como colocar em prática

Pense no eixo operacional como todas as áreas que guiam a empresa até o objetivo principal, sendo as mais comuns:

  • Produção
  • Logística
  • Tecnologia da Informação,
  • Financeiro
  • Marketing
  • Vendas e Serviços

As áreas operacionais são voltadas para execução de tarefas e compromissos cotidianos do negócio, mantendo a empresa funcional e com o máximo de desempenho.

É muito difícil - alguns consideram quase impossível - alcançar o equilíbrio perfeito entre operação e estratégia. Existem momentos onde os esforços estarão voltados para definir novas estratégias, o que prejudicará a fluidez da operação.

Também vão existir momentos onde a operação estará fluindo e a estratégia acabará saindo dos trilhos, sendo perceptível apenas quando o impacto for observado nos resultados.

O ideal é ter consciência dos ciclos de prioridades, observando com cuidado as alterações e mudando o foco de acordo com as necessidades do momento.

É com essa visão que trabalha o Moskit CRM, fornecendo informações sólidas para definir as melhores estratégias, ao mesmo tempo que fornece ferramentas para impulsionar a produtividade operacional das suas vendas.

Se ainda não conhece o Moskit CRM clique aqui e faça um teste grátis.

alt