Ferramentas B2B, Quais usar? (Com Eduardo Muller)

Ferramentas B2B, Quais usar? (Com Eduardo Muller)

Vendas B2B ou business to business, é o termo empregado quando uma venda é feita entre duas empresas.

Existem algumas ferramentas que facilitam e atraem clientes, mas uma questão que sempre surge e a quantidade ideal de ferramentas que uma empresa deve implementar em seus processos, quando o cliente é b2b.

Convidamos Eduardo Muller da B2B Stack - plataforma gratuita de softwares b2b - para bater um papo no Toca o Sino das Vendas – nosso quadro no canal do Moskit CRM – sobre ferramentas B2B.

A grande pergunta que cerca o tema, é se realmente vale a pena ter apenas uma ferramenta que atenda todos processos. Eduardo explicou que embora isso seja muito bacana, é mais difícil encontrar ferramentas que atendam todos esses processos no Brasil.

Um grande problema de ferramentas all in one, ou seja uma ferramenta faz tudo, é a sua falta de eficiência. Por mais que desempenhe e auxilie todos os processos, sua eficácia pode deixar a desejar, portanto alguns processos podem ter um rendimento menor.

Importante apontar que uma ferramenta all in one, só funcionará em empresas que têm seus processos e áreas bem definidos. O cenário ou contexto que a empresa está inserida também é relevante na escolha.

Por outro lado muitas ferramentas também tem fatores que influenciam na escolha e desempenho.

Não existe um número estimado de quantas ferramentas são necessárias, uma empresa pode ter 5 ou 20 se sentir necessário. Porém, todas precisam estar integradas e se complementar.

Ferramentas que não se integram e complementam, podem segmentar ainda mais os processos da empresa e dificultar o resultado final. Afinal os principais objetivos de uma ferramenta são facilitar, substituir ou aperfeiçoar processos.

Em contrapartida, um número substancial de ferramentas pode ser interessante, dependendo do número de pessoas em sua equipe e se, novamente, seus processos internos estiverem bem definidos.

A estratégia utilizada, inbound ou outbound, deve ser um fator decisivo. Tanto quanto os outros. Estudar como as leads estão vindo, indica se o momento é propício para investir em ferramentas segmentadas, ou em um CRM, que consegue atender vários processos e incorporar ferramentas adicionais.

Por exemplo, se você é uma pequena startup de tecnologia com um processo de vendas já definido e suas leads estão vindo por outbound, o CRM é certamente o caminho mais seguro.

Mas começar trabalhar com outras ferramentas, que não necessitam de um investimento significativo, não pode ser descartado.

Quando se inicia um negócio, todo cuidado deve ser tomado.

Investir em ferramentas complexas que não serão utilizadas de maneira efetiva ou atendem o porte da empresa, é um tiro no pé. O e-mail marketing ou social media, podem ser portas para começar.

Além de não precisarem de um grande investimento, abrem brechas para comunicação com o cliente. A comunicação e a experiência que são atribuídas com o tempo, ajudam a no futuro implementar ferramentas de maior complexidade.

Porém uma vez que a empresa começa a crescer, ou até mesmo empresas que já estão estruturadas, chega a hora de procurar por uma ferramenta que consiga atender as necessidades.

Sendo assim, quero te recomendar uma ótima ferramenta que consegue incorporar outras funções, que vão além do processo de vendas.

O Moskit CRM, é um dos CRM mais completos do mercado, e conta com um grau fácil de compreensão, que certamente conta muito na hora da escolha.

Comece hoje mesmo o seu teste gratuito no Moskit CRM.