Identifique se está pronto para ser um líder gestor

Identifique se está pronto para ser um líder gestor

Ser promovido a gestor é um dos desejos mais queridos pelos profissionais de vendas. Não sabemos ao certo se pelo desafio em si, pelo desejo de sentir-se recompensado ou simplesmente por causa de uma obsessão pessoal. O fato é que ser gestor precisa de alto preparo com muitas habilidades.

É óbvio que você produz consistentemente ótimos resultados em sua posição atual, ela certamente criará em algum momento novas oportunidades, mas isso não significa que você está pronto para subir nessa escada.

Alguns sinais podem indicar se você está num bom caminho. Será que você está pronto para uma função de gerenciamento?

Você consegue encarar respostas a perguntas durante decisões?

Você pode ter uma equipe maravilhosa no seu controle, mas as responsabilidades e a decisão final fica com quem está governando o processo todo.

Como você lida com perguntas sem respostas claras? Como funciona seu processo de tomada de decisões quando nem tudo está muito claro? Isso impacta profundamente o seu rendimento?

Realmente o mundo de quem está na frente de um processo é ser sabatinado o tempo inteiro com perguntas. Muitas delas. Quase o tempo inteiro. Pensar sobre como reage diante de uma situação dessa pode te colocar em duas condições: Ou você aprende a ver toda essa pressão com os olhos da oportunidade ou realmente entregar-se a sua própria pressão e não dar conta do recado.

Por isso, o seu entusiasmo tem que estar justamente na busca de soluções factíveis e que possam gerar resultados concretos. Para isso, precisará de uma gestão clara, que possa entregar realmente diagnósticos verdadeiros e precisos.

Lembre-se que onde está seu entusiasmo, está a motivação da sua equipe. Você não precisa saber sobre tudo, mas precisa saber encontrar caminhos possíveis para enfrentar tudo.

Você já desistiu de ter controle de tudo?

Talvez a sua percepção sobre gestão seja justamente imaginar que ser gestor significa ter ainda mais controle, não é? Este é realmente o maior dos problemas de quem tende a estar a frente de equipes e processos.

Na teoria, claro que há muito mais noção de gestão, mas liderar envolve liberar algum controle também. Você precisará aprender a confiar completamente em cada um dos seus subordinados diretos e levar sempre em conta que eles estão preparados para fazer as coisas corretamente. Há um nível de gestão que não terá como cuidar.

Agora, se você ainda não dá conta nem do básico da sua empresa, precisa realmente se organizar da melhor maneira para estar pronto para dar feedbacks mais inteligentes e eficientes para sua equipe. Tenha apenas o controle necessário.

Resumindo, você terá sim a responsabilidade de tudo que será produzido, mas não vai conseguir colocar seu dedo em tudo que for feito. Soltar as rédeas é necessário para criar uma curva de aprendizado e capacitação. Mesmo que isso signifique que eles podem fazer as coisas de maneira diferente da sua.

Aprenda a cuidar daquilo que realmente é sua responsabilidade e delegar aquilo que está fora do seu controle.

Você conseguirá ser mais colaborativo com todos?

Ser um gestor além da média é transformar sua presença em uma espécie de ponto forte e não uma espécie de fardo. Quando você convocar uma reunião da sua equipe, transformar essa união no ponto alto semana das pessoas e não um momento de medo, receio e problemas no dia-dia das pessoas.

Seja capaz de contribuir com seu time sem exigir apenas que eles façam o “trabalho sujo”. Ajude sua equipe a performar melhor com provocações saudáveis e não somente com demandas exaustivas de trabalho.

Faça sempre encontros para realmente buscar um momento de brainstorming, de trocar ideias, de investir no mais criativo das pessoas. Não faça dos seus encontros apenas um ponto no calendário, olhe para isso como um investimento em pessoas, processos e melhorias.

Trabalhe com equipes, mas, por favor, aja individualmente também. Você precisa ser realmente um mentor para cada habilidade desenvolvida dentro da equipe. Seja capaz de lidar com eles de maneira que conheça cada passo das pessoas da sua equipe.Não fique em reuniões apenas com outros supervisores e líderes de departamento. Faça o exercício de entender como sua equipe se sente ajudada e trabalho forte nisso.

Faça da sua mesa realmente um lugar saudável. Realmente, ser gestor não é mais ficar sentado numa mesa num mundo individualizado, fechado e uniforme. Agora você é de todo mundo.

Você é conhecido, antes de qualquer coisa, como um resolvedor de problemas?

Todo dia um problema novo. Essa é a realidade de qualquer gestor, mas isso não necessariamente é ruim. A gente tem ideia de que trabalhar bem é criar um ambiente imune de problemas, mas na verdade, gestores são profissionais capazes de atuar como recursos próprios e também de outras pessoas, especialmente aqueles que trabalham diretamente com ele.

O gestor não precisa ser o cara que resolve todas as dificuldades que aparecem, mas tem que ser sim um fluxo obrigatório para criar novas demandas e tarefas.

Um bom líder é aquele que está disposto a receber problemas ou desafios, e ter a coragem de arregaçar as mangas para encontrar maneiras de resolvê-los. Contornar situações complicadas é uma das práticas mais comuns.

Erra quem pensa que você estará sempre pronto para ser um bom gerente antes de ser ótimo em resolver problemas.

Você gosta de investir no sucesso de outras pessoas

Uma das maturidades da gestão é entender que se um dos membros da sua equipe falhar, você, em determinada coisa, pode ter falhado também. E, igualmente entender que bem-sucedidos num empreendimento, todos precisam sentir-se bem-sucedidos.

A única maneira de realmente engajar equipes verdadeiramente é fazendo eles sentirem que sua liderança tem um compromisso de investir no crescimento e desenvolvimento deles, inclusive, muitas vezes priorizar isso antes do seu próprio.

Não seja apenas aquele cara que não se importa como as pessoas se sentem. Isso é seu maior capital para trabalhar com elas. Quando alguém fizer realmente um bom trabalho, deixe-a saber pela sua própria boca o quanto ela foi eficiente e importante dentro de um processo.

Embora elogios sejam apenas uma maneira plástica de lidar com uma realidade concreta, muita gente pode realmente sentir-se motivada com pequenas atitudes e gestos significativos de reconhecimento.

Não puxe saco de pessoas para alcançar resultados, apenas seja um bom recompensador. Você pode fazer uma gestão bem melhor quando usa resultados para investir em pessoas.

Para que possa aceitar o desafio de encarar um papel de gestor, mantenha os olhos abertos em pequenos sinais que podem determinar aquilo que está faltando para tornar-se realmente um excelente mentor para pessoas.

Comece encarando o desafio de investir realmente em modelos inteligentes de controlar e fazer gestão de vendas, processo e pessoas. Aprenda gerir de verdade.