Como escrever o email que seu cliente quer ler

Como escrever o email que seu cliente quer ler

A comunicação moderna sofre um grande dilema.

A medida que a tecnologia evolui, é cada vez mais fácil enviar e receber mensagens. De mensagens instantâneas por WhatsApp até importantes emails de negócios, tudo acontece em questões de segundos. Comunicar-se nunca foi tão simples.

Mas tamanha facilidade faz o número de emails recebidos ser cada vez mais alto. Uma estatística de 2017 mostra que **um trabalhador normal de escritório recebe em média 121 emails por dia. **Não sendo surpresa, o maior motivo de cancelamento de newsletters é “eu recebo muitos emails“.

Para os usuários, é cada vez mais difícil manter-se atualizado em tudo o que chega. A prova disso é que a média americana de abertura de emails é de apenas 34.1%. A taxa de cliques é de apenas 3.1%.

Num cenário onde as pessoas recebem cada vez mais mensagens, e as chances de ter sua mensagem lida é cada vez menor, saber escrever um email atraente e relevante é uma habilidade imprescindível para qualquer profissional de vendas.

50% do segredo está no assunto do email

Pode parecer exagero, mas uma pesquisa revelou que quase 50% das pessoas decidem se vão abrir um email com base no assunto. Por mais que pareça apenas uma pequena parte da sua mensagem, o assunto do email é responsável por grande parte do resultado, merecendo um trabalho mais atencioso na hora da elaboração.

Um bom assunto de email é composto de algumas características:

**Urgência: **Apontar urgência ou escassez é uma excelente forma de convencer seu cliente de abrir uma mensagem. Lembre-se de não exagerar no recurso, uma vez que acaba caindo no uso frequente, os clientes passam a identificar a estratégia e ignorar a mensagem.

**Curiosidade: **Estimular a curiosidade é outra forma muito eficiente de aumentar as taxas de abertura. Quando algo aguça nossa curiosidade, é quase irresistível abrir a mensagem para saber mais sobre o assunto.

**Oferta: **Não dá para negar. Todos queremos ganhar alguma coisa. Emails com ofertas e promoções são extremamente eficientes quando bem aplicados.

**Personalização: Hoje é possível saber uma boa quantidade de detalhes sobre sua audiência. Utilizando ferramentas de análise, aprenda sobre características do seu público e crie assuntos que comuniquem diretamente com o usuário. **

**Relevância: **Utilize temas que estejam em alta e que faça parte do contexto do seu público alvo. As chances de alguém abrir seu email para entender mais sobre algo que vem se tornando popular são grandes.

Referência: Utilize nomes conhecidos e referências que seu nicho reconhece para tornar o assunto do email mais atraente. Tome cuidado para não ser muito exagerado e nem criar afirmações que não sejam sustentadas ao longo do texto.

Tenha uma comunicação mais real

Na busca de escrever uma mensagem rápida e que transmita a impressão de conhecimento do assunto, a maior parte dos emails é coberta de termos técnicos, frases clichês e repetições de afirmações que já estão bem desgastadas.

Um leitor que encontra essas características numa mensagem consegue identificar imediatamente que é um email genérico e que não adiciona nenhum valor extra ao seu conhecimento. É bem provável que o próximo email não seja lido.

Lembre-se que assim como você, outras empresas e vendedores estão alimentando a mesma lead. É bem fácil reconhecer um discurso repetido e sem conteúdo.

Objetividade é determinante

A primeira ação de todo usuário ao abrir um email, é julgar se vale a pena seguir lendo restante do conteúdo. Textos extensos e com parágrafos grandes representam uma grande barreira de leitura para o usuário.

As mensagens são muitas e o tempo cada vez mais escasso. É preciso sempre remover as barreiras de leitura. Crie frases curtas e sentenças simples de serem compreendidas.

Vendedores passam muito tempo treinando e estudando técnicas de vendas e acabam esquecendo que boa parte da comunicação, hoje em dia, acontece de maneira escrita. Escrita deve fazer parte das técnicas do vendedor.

Tenha um leitor beta

Erros acontecem com facilidade quando escrevemos. Até mesmo quem trabalha diariamente com escrita, como redatores e jornalistas, acaba cometendo erros de vez em quando. Ter alguém para ler sua mensagem antes de ser enviada pode ajudar a identificar erros e apontar se o conteúdo está cansativo ou superficial demais.

Claro que não existe essa necessidade em casos simples e de comunicação rápida, mas quando falamos em propostas de negócio ou newsletters, é muito importante que o conteúdo seja revisado por outra pessoa.

Escrever bem é ler muitas vezes

O segredo de um bom texto está na revisão. Ler e editar algumas vezes o conteúdo escrito tem o potencial de melhorar a concisão do texto e eliminar – quase que – totalmente os erros.

Estude os indicadores e aprenda o que funciona melhor com sua audiência. Observe as taxas de aberturas e cliques e tente replicar a forma utilizada nos emails com maior sucesso. Outra dica importante é deixar o texto descansar por um dia antes de ler novamente. Com a visão descansada é mais fácil abordar o texto com objetividade e entender o que pode ser melhorado.

Use modelos de email

Para quem ainda não tem muita familiaridade com escrita e tem medo de não saber criar um email contundente, modelos de email podem servir de referência para alcançar um bom resultado.

Não tenha medo de usar referências externas e apoiar-se em modelos para criar seus próprios emails, lembrando sempre de fugir de clichês e buscar uma comunicação personalizada. No link abaixo você encontra alguns modelos de email para servir de apoio.