Como reduzir o vício em smartphones

Como reduzir o vício em smartphones

Os smartphones surgiram como um grande parceiro da produtividade. Agora não apenas seria possível resolver tarefas do computador, sentados no escritório, como também seríamos capazes de agilizar atividades ao longo do dia, ampliando nossa mobilidade e capacidade de atuação.

Quase 11 anos após o lançamento do primeiro iPhone – responsável pela popularização dos smartphones – o cenário mudou um pouco de realidade. O que antes era uma porta para o aumento da produtividade e um controle mais minucioso das atividades de trabalho, agora é um grande vilão das tarefas diárias.

Cada nova aplicação instalada tem em si o propósito de atrair a atenção do usuário. O número de interrupções causados por notificações é enorme, forçando assim um drástico aumento no uso do aparelho. Um estudo da ComScore de 2017 aponta que o tempo médio de uso por pessoa é de 2 horas 51 minutos por dia. São 86 horas por mês.

Como sabemos, este número representa uma média, o que significa que alguns podem usar bem menos e outros muito mais.

Sabemos também que este uso exagerado do smartphone não é apenas para trabalho. Pelo contrário, as pesquisas também mostram que os Top 5 aplicativos mais utilizados são redes sociais. Que claro, podem ser utilizados para trabalho, mas não é a realidade da grande maioria das profissões.

Top 5 Aplicativos mais utilizados em Smartphones:

  1. YouTube
  2. Facebook
  3. Snapchat
  4. Instagram
  5. Twitter

Mesmo tratando-se de um estudo realizado nos Estados Unidos, podemos olhar para o lado e observar que aqui o uso certamente não é muito diferente.

Grande parte do uso que fazemos nos smartphones é inconsciente e nem notamos quanto tempo produtivo depositamos em atividades que são apenas distração. Para quem não tem produtividade como preocupação, os números podem não significar muita coisa. Vendedores, no entanto, sabem que grande parte do seu rendimento vem de comissões, e que tempo e faturamento estão diretamente interligados.

Selecionei algumas ideias importantes para quem quer ajustar o tempo de uso dos smartphones e evitar que esse uso quase acidental atrapalhe ainda mais a produtividade.

Entenda seu vício em Smartphone

Grande parte da resolução de qualquer problema parte da compreensão do cenário. A melhor forma de saber o impacto de um problema é olhando para o dados. No caso do vício em smartphones, precisamos saber exatamente quantas vezes tiramos o telefone do bolso para verificar alguma informação na tela e, em casos mais detalhados, saber onde está indo esse tempo.

Para algumas pessoas a observação pessoal já é capaz de denunciar o excesso do uso. Criar essa consciência já ativa um pequeno alerta toda vez que o telefone é retirado do bolso. Para os mais metódicos e que gostam de acompanhar os números reais, alguns aplicativos podem fazer este trabalho.

O Moment (na foto) é um excelente aplicativo para iPhone que aponta um bom número de informações sobre o uso do smartphone. Infelizmente ainda não tem nada tão eficiente para Android. Para quem tem iPhone e Android, também existe um outro aplicativo interessante. O Checky contabiliza quantas vezes ao dia você verificou seu celular.

Desative as notificações

Grande parte da estratégia para aumentar o uso dos aplicativos é criar novas notificações que atraiam a atenção do usuário. Alguns aplicativos, como no caso do Facebook, podem chegar a extremos com essa estratégia.

Identifique o que é realmente vital para o seu dia a dia e desative a notificação de todo o resto. Não é apenas silenciar o aparelho, mas desativar quando cada aplicação envia notificações.

No instagram, por exemplo, o aplicativo envia notificações a cada like, nova solicitação de amizade, mensagem e até quando algumas pessoas em padrões específicos postam algo novo. Desativando para deixar apenas o que é realmente importante, é possível receber notificação apenas das mensagens diretas ou outra interação que necessite de uma resposta mais imediata.

O mesmo é verdadeiro para outros aplicativos. Remova detalhadamente todas as notificações que não são urgentes e deixe apenas o que precisa de uma resposta rápida.

Crie um intervalo para verificar seu Smartphone

Agora que suas notificações estão desativadas e não existem mais alertas chamando sua atenção, é possível organizar rotinas para verificar o que está acontecendo no universo do seu telefone.

Seja honesto consigo mesmo e pense quanto tempo é justo para que algo seja respondido. Definir intervalos de 30 minutos ou uma hora podem reduzir bastante desperdício de tempo com o aparelho, fazendo com que o uso seja mais objetivo e menos disperso.

Agora que você só verifica o celular uma vez a cada hora, é importante tomar outra ação.

Reajuste as expectativas de tempo

Muita gente atribui uma urgência aos eventos disparados pelo smartphone que não é realista, vivendo com o aparelho na mão e respondendo mensagens assim que chegam.

É importante que você reajuste as expectativas que as pessoas têm da sua resposta, permitindo que seu intervalo entre uma comunicação e outra seja mais flexível sem que existam frustrações ou cobranças.

Avise para quem for importante que suas respostas podem demorar e que isso faz parte de uma política para um uso mais produtivo do seu tempo. No caso de clientes e pessoas importantes, avise-os que o contato de urgência pode ser feito por telefone, via ligação, mas que mensagens via WhatsApp ou email podem demorar em até uma hora para serem respondidas.

Quando as pessoas mudam as expectativas, fica muito mais simples deixar o celular de lado e focar no trabalho que realmente precisa ser concluído.

Seja consciente com seu uso

Além dos claros ganhos de produtividade quando focamos diretamente nas atividades, sem distrações. Os danos a nossa saúde e vida social também podem ser aliviados.

Algumas pesquisas mostram diversos problemas no uso do celular:

É importante observar o quanto desse uso não está sendo prejudicial e tomar os devidos cuidados para colocar a vida pessoal, a saúde e a produtividade em dia, evitando que as coisas que são realmente importantes para nós sejam afetadas.

O aparelho celular continua sendo uma poderosa ferramenta, mas como tudo, se for usado indiscriminadamente pode trazer alguns danos perigosos.