Como escrever melhor e aumentar o engajamento no LinkedIn

Como escrever melhor e aumentar o engajamento no LinkedIn

Os blogs pessoais saíram de moda e deram espaço para as publicações em redes sociais. O YouTube agora é um grande espaço de conteúdo, mas quem acompanha de perto o LinkedIn sabe que os bons textos estão com mais impacto do que nunca.

Para quem vende, adotar uma boa estratégia de conteúdo para movimentar as redes sociais e fortalecer sua presença digital é uma arma importante, mas que exige alguns cuidados para não cometer deslizes perigosos.

As regras gramaticais e os uso básico da linguagem todos aprendemos na escola, mas escrever bem exige um pouco mais que isso.

Escreva no específico, evite o geral

Essa é a principal dica deste texto. Se puder extrair alguma ideia daqui, preste bem atenção nesse princípio.

Um bom texto e que consegue gerar engajamento com o leitor traz uma característica importante:** a boa escrita desperta emoções no leitor.**

O problema é que na maioria das vezes, normalmente porque dá menos trabalho ou o autor possui não uma visão clara da ideia que quer transmitir, a escrita acaba sendo ampla demais.

Compare as duas frases:

  1. “Hoje um cliente me ligou para reclamar de um problema”
  2. “Hoje cedo, antes mesmo de conseguir tomar o primeiro cafezinho da manhã, um cliente me ligou para dizer que estava com dificuldades de fazer um pagamento pela nossa plataforma online”

Por mais que a primeira frase seja menor, a segunda constrói uma narrativa mais completa, apresentando detalhes que serão transformados em imagens na mente do leitor.

Quando alguém escreve  “Entrei no meu carro“, a frase tem bem menos impacto do que “Puxei a maçaneta do meu Ford Focus prateado“.

Construir frases com detalhes, saindo do geral e ser mais específico é um segredo dos grandes escritores. É importante mostrar a cena para o leitor, não contar que ela aconteceu.

Não tente falar bonito

Tentar falar bonito um erro comum e que normalmente acaba saindo pela culatra.

Jargões técnicos, palavras enfeitadas ou exagerar nos termos em inglês são o caminho mais fácil para perder a credibilidade e aparentar que não tem conhecimento sobre o que fala. Existe até um estudo famoso da Universidade de Princeton demonstrando que o uso desnecessário de palavras complicadas é recebido pelos espectadores como falta de domínio sobre o assunto.

Como aprendemos a escrever na escola e universidade, é comum tentar enfeitar demais para impressionar professores. O problema é que na vida real não precisamos de tanto formalismo.

Principalmente nas redes sociais, uma linguagem mais direta é sempre mais eficaz.

Entrar em polêmicas não é ruim, mas exige cuidados

Polêmicas não são ruins. Visões polêmicas tendem a amplificar o engajamento de quem está do seu lado, mesmo que afaste aqueles que não concordam. O que deve ser evitado, no entanto, é assumir polêmicas apoiande-se em posturas superficiais ou reforçando informações que não foram confirmadas.

Ao escrever sobre um tema polêmico assegure-se de coletar fontes confiáveis e fazer uma pesquisa mais rigorosa.

É muito fácil parecer alguém que está tentando chamar atenção ao tentar polemizar sem o embasamento necessário. Se decidir comprar brigas, estude bem o assunto.

Cuidado com os clichês

O que existe de mais clichê nas redes sociais é tentar adaptar uma narrativa aos assuntos que estão em alta no momento. Por mais que em termos de acesso o resultado possa ser positivo, o mais comum é que seu conteúdo seja visto como oportunista, uma abordagem vinda da falta de assuntos relevantes para tratar.

Uma dica que costumo usar para decidir quais assuntos quero escrever é pensar: **“esse assunto ainda será relevante daqui dois anos?” **Existem momentos onde essa regra pode falhar, mas na maioria dos casos, pode nos poupar de perder tempo criando algo que não vai entregar nenhum valor verdadeiro para quem nos acompanha.

A ética do clickbait

Todo mundo quer um título forte ou uma boa abertura polêmica que chame a atenção do leitor. Não existe nada de errado quanto a isso, desde que você siga uma regra bem simples:

Seu texto deve entregar, pelo menos parcialmente, a promessa do título chamativo. Se um autor faz uma afirmação exagerada para atrair um leitor, mas não corresponde à expectativa, pode ser que ganhe uma leitura, mas no longo prazo perdeu a credibilidade e o leitor.

Dicas rápidas

  • Evite verbos de pensamento
  • Cuidado com o tempo verbal
  • Faça frases curtas. Depois deixe-as um pouco mais longas. Depois, lá pelo final, vale a pena prolongar para concretizar a ideia
  • Não diga tudo, dê espaço para os comentários
  • Escreva para ser fácil de ler
  • Não seja muito raso
  • Mas não seja tão profundo

É claro que escrever é uma habilidade que exige prática e consistência, mas os resultados profissionais de uma boa escrita são muito valiosos para o vendedor.

Saber se expressar tanto em redes sociais, como através de emails ou em palestras é parte do trabalho do profissional de vendas, e deve ser uma habilidade incentivada por gestores e desejada por quem busca se destacar no mercado de vendas.