Há sempre o que aprender no Vendas B2B Experience

Há sempre o que aprender no Vendas B2B Experience

Acabamos de chegar do primeiro dia do Vendas B2B Experience. É claro que faz sentido um site voltado para profissionais de vendas estar num dos mais importantes eventos do setor.

Quanto mais participamos de eventos, mais descobrimos que as novas tendências são as antigas, mas como uma nova roupagem de tecnologia e inovação.

Apesar disso, eventos para vendedores é sempre uma grande surpresa. É ambiente para fazer muito contato com outras empresas, fechar ou iniciar novos negócios inesperados, conhecer outros players dentro da sua áreas,  pessoas importantes que pode trocar aprendizados e modelos de negócio e sempre troca figurinhas do mercado com outros profissionais. Há muito o que aprender neste tipo de evento.

Resolvemos focar em descobrir como as palestras, as trocas e o ambiente impactou realmente os participantes. Para isso, perguntamos para os participantes como realmente eles têm percebido o futuro das vendas e o papel das novas habilidades e capacidades que o vendedor dessas novas tendências precisará ter? E o que aprendemos foi surpreendente.

Não basta nascer com skill de vendas

Identificar potenciais clientes, negociar e capturá-los é o mínimo  que o vendedor de olho no futuro tem que ter. Pode parecer exagero, mas fechar negócios é só o começo da experiência do cliente. O vendedor tem que garantir que vai entregar a ele tudo que vendeu.

Não basta apenas saber vender mais em quantidade, tem que saber vender bem na qualidade de entrega. Isso quer dizer que os times de vendas terão que focar não somente em números astronômicos de clientes e vendas, mas em trabalhar melhor  os índices de satisfação do cliente.

Todo mundo pode aprender a vender, mas nem todo mundo saberá lidar com este novo tipo de cliente. Quem encontrar a maneira correta de cativar este consumidor, será realmente aquele fez o melhor tipo de venda. E é este que se destacará.

Não capacitou-se, morreu

Sim, sem uma cultura de aprendizado todo profissional é anulado. Todo conteúdo aponta que uma das habilidades mais importantes do novo vendedor é ter a mentalidade de que se quer ganhar novas audiências de negócio precisa realmente aprender e renovar seus conhecimentos sempre que possível.  O vício em entender sobre assuntos como inovação, tendências e reinvenção de mercado, formará novos profissionais mais capacitados.

Não esstar atento à realidade de mercado, novas tendências de comportamento do consumidor e não ter o hábito de participar de eventos, de investir mais tempo estudando o seu mercado, técnicas mais praticadas ou de intensificar mais os pontos fortes dos fragilizados levará o vendedor para o lugar da não-competição com o seu mercado.

Encantar o cliente é o mínimo

Fala-se muito sobre encantar o cliente. Apesar de parecer óbvio, não acredite que apenas encantá-lo é o suficiente. O valor que ele estará disposto a perceber em sua marca, no seu produto ou serviço será ( ou já é) o quanto você é capaz de permanecer o surpreendendo constantemente.

Cada vez que você fala com ele por algum dos seus canais, deve comunicar um novo valor, você têm que preocupar-se em ser uma novidade para ele. No meio do dia-dia realmente é difícil aplicar esta realidade, mas é essa habilidade que te colocará em destaque dentro do mercado e fará seu cliente conviver com você e não só comprar da sua marca.

Conhecer e dominar as ferramentas certas

Não tem espaço para ignorar a tecnologia no mercado de vendas. Não tem como mais o vendedor depender apenas das suas habilidades de vendas tradicionais. É preciso ter uma ajuda real do mundo digital.

Hoje, qualquer mercado precisa de ferramentas que possam o auxiliar nos processos, nos padrões, na organização e gestão de tempo. E existem todo tipo para um mercado amplo. O vendedor sem uma tecnologia que o ajude em tarefas basicas como organizar suas tarefas e compromissos, que o ajude na captura e gestão de leads e, também na construção e na maturação do seu funil tende a perder mais negócios e ter custos mais altos.

Não só conhecer as ferramentas, é preciso que o vendedor as domine. A tecnologia não só reflete no tempo de resposta para as vendas mas, torna a venda mais customizada e o atendimento mais personalizado.

A velha e boa empatia salva vendas

O cliente de hoje é exigente. Isso não é novidade. Mesmo assim, conhecemos várias oportunidades de vendas que começaram apenas por causa da empatia simples.

A maioria das vendas fecham-se e começam a partir da afinidade que pode ser desenvolvida com o cliente e a capacidade de criar sintonia com uma das suas dores reais.

O segredo é nunca tratar os prospects apenas como um possível negócio, mas também reconhecer o seu lado humano. Isso sim gera identificação entre o decisor e o produto ou serviço.

Resolver de verdade o problema do cliente

Não ofereça produtos, ofereça soluções. Há uma grande quantidade de vendas que se ganha quando está focado em simplesmente mostrar para o cliente a solução que poderá entregar para ele. Demonstrar como resolver as dificuldades que ele tem, fará ele conectar-se com a sua marca, produto ou serviço.

Vender  ajudando o cliente com obstáculos reais e auxiliando ele durante a jornada de negócio não é a novidade. Sempre foi assim, mas agora é totalmente preciso deixar claro a ele como e de quais formas isso pode acontecer.

Venda, mas foque em ajudar clientes a desenvolver seu negócio

Uma das grandes tônicas durante as palestras foi o desenvolvimento de uma área de sucesso do cliente. O Sucesso do cliente é o suporte fundamental para agregar valor em qualquer produto.

É preciso ensinar o cliente como alcançar resultados e ganhar valor a partir daquilo que comprou. Se ele te ver não mais como somente um fornecedor, mas como um auxílio, ele certamente será capaz de integrar com tudo que você oferece. Mais que conquistar clientes, é aprender a mantê-lo de maneira decisiva.  O que fideliza clientes é ser essencial e estratégico para ele.

Seja tecnologicamente inteligente e antecipar a necessidade do cliente

Nunca se falou tanto sobre dados. A utilização dos dados também foi um assunto bem recorrente por aqui.

Como saber mais desse cliente exigente a não ser analisando o comportamento dele e entendendo como ele pensa, como ele age, como ele gostaria de compreender as nossas soluções para o mercado dele?

O vendedor do futuro terá a restrita necessidade de aprender, entender e ter uma cultura digital para dados como nenhum outro tempo.

E, o evento é positivo?

Há sempre algo para aprender. Talvez uma das coisas que mais destacam novos profissionais.

É justamente ter como objetivo uma cultura de aprendizado voltado para networking, para geração de conexões, para construção de novos conhecimentos e focado em mentalidade para a capacitação que faz do evento algo rico e de valor imensurável.

Estes são pontos que, sem dúvida, você encontra somente neste ambiente de troca constante. Vale a pena aprender com o mercado.