Pensamento positivo não salva negócio, mas atitudes positivas sim

Pensamento positivo não salva negócio, mas atitudes positivas sim

Em algum momento da sua carreira você deve ter lidado com pessoas que dizem que o primeiro passo para ter resultado em algum negócio é manter a mente sempre com pensamento positivo.

Não há absolutamente nenhuma razão para desconfiar de que olhar para uma realidade e retirar dela um lado mais positivo influencia no sucesso de um empreendimento.

Agora a questão aqui é que juntamente com a motivação para atingir objetivos consideráveis não parte apenas de uma postura diferenciada no que diz respeito a mentalidade, mas também existe uma realidade prática que é essencial.

Melhor do que preocupar-se apenas em criar maneira de criar na sua equipe um ambiente de positividade, é preciso meter a mão na massa e incentivar e influenciar pessoas a agirem e reagirem.

Um pouco de motivação gera entusiasmo que gera engajamento

Embora muitos líderes acreditam apenas na sua capacidade de gerir pessoas, não existe nenhum contexto possível para ter sucesso em processos se não falar menos e fazer mais.

A dimensão da motivação precisa gerar na equipe um entusiasmo diferencia e que lhes fazem sentir-se identificados ao ponto de que haja um engajamento natural.

Não existe coisa pior que manter um funcionário em determinada função ou tarefa e ter que ficar se desgastando para que ele entenda a razão de estar ali e o seu compromisso e responsabilidades.

Motivar pessoas é muito mais que trazer uma palavrinha empolgante no começo do dia, no início de mês ou qualquer hora que for. A melhor motivação é quando, como gestores, proporcionamos um ambiente de trabalho que a motivação seja natural, que o entusiasmo possa sempre estar presente e que o engajamento seja nativo dos liderados.

Invista em educação de verdade

Uma das maneiras mais concretas de ter funcionários mais rentáveis e satisfeitos é fazer uma gestão que valoriza a educação e o amadurecimento das pessoas não só profissionalmente, mas pessoalmente.

Trate de, dentro das suas condições, dar suporte psicológico básico, trazer pessoas que os desafiam, viabilizar encontros com pessoas que eles admiram, e principalmente, criar uma área prática que desenvolva oficinas, workshops, aulas com técnicas e treinamentos que entreguem coisas palpáveis.

Criar uma cultura de fazer

Gestores têm uma grande dificuldade de confiar tarefas, delegar e acreditar em potenciais de pessoas. De modo geral, ele prefere assumir tarefas mais complexas e acaba blindando suas equipes de amadurecerem diante para realidade mais concreta do seu mercado.

Quando criamos uma cultura de assumir responsabilidades, incentivamos os colaboradores a adotarem uma postura mais consciente e de auto percepção de valor. É claro que a dimensão de projetar discurso para times tem seu efeito de empurrar pessoas em direção do ânimo, mas experimente realizar pequenas tarefas em que as pessoas se surpreendam com o que conseguem fazer.

Isso pode ser uma ferramenta muito importante para dar um gás em funcionários desmotivados e talvez retomar uma comunicação ajustada às estratégias e à cultura da empresa.

Não adie mais aquilo que você precisa. Não fique apenas falando sobre como tem que ser feito, mas faça aquilo que precisa fazer para atingir um outro nível de maturidade comercial. Faça agora um teste no Moskit CRM e saia apenas de verbalizar e comece a fazer.