Pessoas, Processos e Tecnologia: quando tudo da errado

Pessoas, Processos e Tecnologia: quando tudo da errado

Empresas não nascem sozinhas. Do momento em que uma oportunidade é encontrada até o ponto onde o negócio se torna lucrativo, existe uma longa jornada. É um caminho repleto de desafios que precisam de soluções.

Pelo trabalho que realizamos aqui no Moskit CRM, estamos em contato constante com as dificuldades de nossos clientes, ouvindo os problemas que enfrentaram e aprendendo com suas experiências.

Existem inúmeras variáveis que podem comprometer o desempenho de um negócio, fazendo com que cada cenário seja especialmente único. No entanto, alguns componentes macro englobam essas variáveis, nos permitindo uma abordagem mais estratégica na resolução de problemas.

O primeiro componente são as pessoas, o tão subestimado recurso humano, mas que é responsável por tornar o planejamento real. Não existe estratégia que não dependa de pessoas capacitadas e bem motivadas. Já fizemos um texto com uma abordagem bem detalhada sobre a psicologia da motivação em vendas, que com certeza será bem útil para gestores.

As pessoas da organização serão guiadas por uma diretriz comum, garantindo que todos saibam o que devem fazer, como devem fazer e, ainda mais importante, quais ações contornarão possíveis imprevistos. Essa diretriz que organiza as ações das pessoas são os processos.

Por fim, temos todo arsenal tecnológico, as ferramentas que permitem que as pessoas apliquem os processos em que foram treinadas, garantindo não apenas que o trabalho será realizado, mas que os indicadores chave do negócio serão controlados e mensurados.

People, Process and Technology

Esses três elementos, Pessoas, Processos e Tecnologia normalmente são descritos como um tripé, com bases igualmente importantes. Ou seja, se um desses pontos for menor que os outros, a estrutura perde sua estabilidade.

No entanto, hoje sabemos que a importância de cada um deles não é exatamente a mesma, mas que devemos buscar um equilíbrio para que todos os elementos interajam com eficiência. Ao invés de pensarmos a estrutura como um tripé, podemos pensar como engrenagens de diferentes tamanhos. Neste caso, cada engrenagem tem sua vital importância para que a estrutura funcione, mesmo que individualmente o investimento e esforço em cada uma delas seja maior ou menor.

People, Process and Technology

Por que pessoas importam tanto?

Com a tendência cada vez maior de automatizar atividades e eliminar o fator humano dos processos, a discussão sobre a importância que as pessoas assumem na organização acaba ganhando destaque.

Cada pessoa carrega em si um histórico de experiência, e mesmo os que estão entrando no mercado de trabalho agora, conseguem absorver experiências com facilidade, sendo capazes de identificar nuances e detalhes que podem ser definitivos em situações críticas.

Apesar de envolvidos pela tecnologia e por processos bem definidos, existem algumas características fundamentais que devemos buscar nas pessoas compõem o quadro de uma empresa.

É comum que exista uma super valorização das qualificações de um candidato e que esse seja, com frequência, o principal fator para contratação de um novo colaborador. No entanto existe um ponto ainda mais importante e que traz a garantia de que um funcionário, mesmo não tão capacitado, se destaque e traga bons resultados.

Os membros de uma empresa devem possuir atitude, vontade de buscar resultados e solucionar problemas, não deixando a possível falta de conhecimento ou ausência de ferramentas impedir que o trabalho seja realizado.

Sabemos a importância de um profissional bem qualificado. No entanto, é mais fácil investir no treinamento de um funcionário com uma boa atitude, do que ensinar atitude para um profissional já capacitado.

É por isso que independente das outras duas engrenagens, a engrenagem Pessoas se faz mais importante. Quando processos e tecnologia falham, pessoas ainda são capazes de contornar adversidades e garantir que tudo será realizado.

Processos formam a base

Processos são atividades e ações organizadas de forma ordenada para que cada um entenda o que precisa ser feito, quando precisa ser feito e quais resultados são esperados.

São processos que nos permite identificar quais os grandes problemas uma empresa está enfrentando, onde estão os pontos de gargalo e quais ajustes podem ser feitos para que a eficiência seja cada vez maior.

Processos rigorosos e bem definidos auxiliam que, mesmo quando uma pessoa chave é substituída, a curva de aprendizado seja reduzida e que as atividades não sejam inteiramente comprometidas.

Na jornada produtiva, processos são como mapas que guiam pessoas aos resultados desejados, prevendo possíveis dificuldades, alertando sobre desafios e sugerindo as rotas que devem ser seguidas.

Tecnologia é a chave

Quando juntamos pessoas e processos, já temos grande parte do que é necessário para realizar os objetivos de uma empresa, mas é a tecnologia permite a escalabilidade dos outros dois pontos.

Para um vendedor seguindo um processo de vendas, por exemplo, é impossível lembrar de todos os detalhes dos inúmeros clientes que teve contato nos últimos meses sem o auxilio de uma solução de CRM. Para os gestores, é impossível garantir que os resultados estão sendo alcançados sem que existam dados e métricas claras que sustentem os números.

A escolha de uma boa tecnologia exige estudo e observação, sempre tendo em vista que o processo deve guiar a tecnologia, não o contrário.

Ao estruturar uma empresa, tecnologia é o último ponto a ser definido, funcionando como o laço que conecta todos os outros pontos.

O que acontece quando um desses fica de fora?

Não é raro aqui no Moskit CRM encontrarmos clientes que negligenciaram cada um desses componentes, cada um de uma forma diferente.

Clientes que não possuem uma equipe comprometida e capacitada tendem a encontrar uma enorme resistência na adoção de novas tecnologias e na disciplina de seguir a estrutura dos processos. São gestores que, dia após o outro, investem grande esforço para fazer com que sua equipe utilize as ferramentas que tornarão os resultados mais eficientes.

Existem também aqueles que possuem uma boa equipe e chegam até o Moskit CRM em busca de tecnologia, mas ainda não desenharam um processo de vendas ou não sabem exatamente o que significa implantar uma cultura de CRM. Estes são os clientes que encaminhamos para nossa consultoria.

Uma tecnologia é tão boa quanto os processos que guiam seu uso. Sem definir um processo, o melhor software disponível terá seu potencial reduzido, ou nem mesmo será adotado.

Por fim, temos os clientes que já fizeram grande parte do dever de casa: já organizaram sua equipe, definiram seus processos e treinaram seus funcionários com base nesses processos. São clientes que têm grande potencial, mas que por ainda não utilizarem uma tecnologia especializada, possuem dificuldade em mensurar indicadores chave e direcionar investimentos para o crescimento da empresa.

--

Cada um dos três componentes tão citados aqui se fazem importantes de uma forma e, quando negligenciados, causam grandes prejuízos ao negócio.

O equilíbrio entre os pontos deve ser observado e reavaliado, sendo missão crítica do gestor garantir que tudo caminhe em constante harmonia.

Se sua empresa já possui as pessoas certas e já tem seus processos bem formulados, faça um teste grátis no Moskit CRM e amplifique seus resultados.