Coronavírus e o futuro das vendas

Coronavírus e o futuro das vendas

O primeiro trimestre do ano acabou, e é provável que com ele se foi grande parte do seu planejamento para 2020. As circunstâncias mudaram, e todas as metas que bolamos para esse ano precisaram ser reajustadas.

Estamos passando por um momento crítico devido a pandemia de Covid-19, e nossa a única opção de sobrevivência é realizar o isolamento preventivo, saída essa que nos deixa com o mínimo contato possível com o mundo externo.

Em uma sociedade em que as transações comerciais são um dos maiores combustíveis para a sobrevivência da economia, o fator mudança já começou a operar e nos mostrar o que podemos esperar para esse "novo futuro".

Recebemos diversas dúvidas em nossas redes sobre como se adaptar a essa nova realidade, e qual o provável futuro das vendas. E se você perdeu nosso webinar onde tratamos especialmente sobre esse assunto, chega mais que preparamos um resumão para você.

A nova visão dos gestores sobre a empresa e seus processos

Nos últimos dias, muitas empresas começaram a adotar uma forma de trabalho muito disseminada mundo afora, o home office.

Não é a primeira grande transformação na maneira de vender, e nem é preciso voltar muito no tempo para ver isso. Dez anos atrás, por exemplo, era muito comum o vendedor ganhar uma espécie de bonificação para gastar na negociação, se locomover e participar de eventos e almoços com o seus clientes. Em questão de história, isso ainda é muito recente. O grande ponto nessa nova adaptação que estamos tendo que fazer, é o timing.

Em situações como a que estamos vivendo, é importante que os gestores corram o mais rápido possível afim de encontrar soluções inovadoras que casem com a estratégia anterior, ou, infelizmente, muitas empresas correm o risco de fechar as portas, já que é bem provável que as coisas jamais voltarão a ser como antes.

Algumas estratégias que já vinham sendo utilizadas foram possíveis de ser aplicadas nesse momento, como o trabalho remoto.

Muitas empresas também optaram pela redução/revezamento de times, e essa  alteração na maneira de realizar certos processos está sendo uma oportunidade para as equipes de olhar com novos olhos para processos que sempre eram feitos da mesma maneira. Por exemplo, as reuniões com clientes que passaram a ser, majoritariamente, virtuais e ganharam novos atributos, como a objetividade.

E como fica o futuro das vendas?

Essa nova visão sobre o mercado será crucial a partir de agora, não temos a mínima ideia de quando as empresas poderão voltar a abrir suas portas físicas novamente.

Algo que já é possível identificar, mesmo neste breve período de isolamento, é a venda se tornando objetiva. O novo perfil de consumidor, este que já vinha sendo construído ao longo do tempo, mas começou a se solidificar ainda mais durante esses dias, possui diversas características diferenciadas daquele mais tradicional, entre elas, o amplo conhecimento técnico a respeito daquilo que pretende comprar.

Desta forma, a venda presencial para esse tipo de cliente, é apenas uma maneira de tocar no produto e/ou conhecer a interface de um serviço. Se antes o vendedor já precisava vender valor, agora mais do que nunca ele precisa focar na dor desse sujeito.

A independência do cliente é nítida, mesmo aqueles que se recusaram a embarcar na onda virtual e comprar pela internet, tiveram que se render e estão começando a aprender como essa nova forma de comprar funciona.

E com o andar da carruagem, é bem provável que a venda passará a ter um atributo ainda mais direto, visto que durante esse processo que estamos vivenciando, ele está se mostrando extremamente funcional.

A ruptura do mercado vai mudar  totalmente a forma de comprar e como comprar. Então respondendo a pergunta mais feita durante esses dias por muitos vendedores, é possível que o futuro da vendas esteja baseado no investimento em abordagens diferenciadas. O inside sales pode se vir a tornar uma tendência e o field sales não será extinto, porém será mais técnico e utilizado em situações pontuais.

Qual será o novo normal quando as coisas se acalmarem?

Com os rumos que o mundo está tomando, é provável que home office começará a ser mais utilizado, no momento ele é indispensável.

Inclusive, agora é uma ótima na hora para experimentar. O momento é extremamente propício para contar com o entendimento do cliente e abrir uma porta para que isso seja mais explorado no futuro.

A principal ferramenta para as empresas que ainda não adotaram vendas remotas

O Moskit CRM é essencial para inside sales, pois ele é uma forma de controlar todos os leads que estão entrando, ele vai conseguir receber esses leads e delegá-los da melhor maneira possível.  

Ferramentas para comunicação são indispensáveis, toda a falta de contato físico precisa ser suprida com a comunicação constante, para que todos os dados fiquem alinhados.

O Moskit CRM, por exemplo, te oferece a opção de agregar outras ferramentas, para deixar seu processo mais completo e complexo.

Comece agora mesmo um teste gratuito no Moskit CRM e entenda como podemos te ajudar a gerenciar suas vendas sem precisar sair de casa.