Um texto é pouco para falar dos sofrimentos diários de todo vendedor

Um texto é pouco para falar dos sofrimentos diários de todo vendedor

Pego sempre Uber em São Paulo. Bem, conversas de Uber são um mix de sofrimento e bate-papos divertidos.

Como jornalista, sempre pergunto sobre o que o motorista fazia da vida antes de entrar no aplicativo, e ele me conta com cara de desânimo: “Ah cara, era vendedor há 19 anos de uma empresa no ramo alimentício”.

Na simpatia de puxar um papo, pergunto da dinâmica diária que ele costumava ter, não esperava ouvir as histórias cabeludas que me contou sobre estar na linha de frente com o cliente e por trás de gestores ambiciosos.

No final da corrida, comentei sobre este site e perguntei se poderia escrever sobre o que ele me contou. Eis que ele me fala a frase que está no título deste artigo. Tive que concordar com ele.

Já é clichê falar de dores dentro do universo de vendas, mas…

Todo vendedor já participou de uma palestra, comprou um livro ou fez um treinamento em que a tônica para melhorar as vendas é: “Fique de olho na dor do seu cliente!”. Ok, eles todos tem razão.

No entanto, toda boa história tem sempre um lado alternativo. Sem criar revanchismo, clubismo ou comparação, mas já parou para pensar a razão pela qual ninguém fala sobre os principais sofrimentos que todo vendedor tem que passar ou já passou?

Bem, este texto é sobre isso. Na verdade, queremos entender melhor o que atrapalha também o vendedor na hora de prospectar, negociar e fechar. E se você é gestor, é hora de clicar ali em cima e salvar este texto aí no seus sites favoritos para a próxima reunião com sua equipe.

Todo vendedor já sofreu por causa de meta abusiva

Propositalmente, este é o primeiro ponto do texto pela simples razão que bater metas é o maior pesadelo de todo vendedor.

Cada vez mais altas, mais variadas e mais complicadas de serem atingidas, acredito que todo vendedor já teve que ficar até mais tarde, perdeu o sono em casa por ficar pensando nisso ou sofre de algum tipo de ansiedade quando vai se aproximando o fim do mês.

Ter medo de não vender não é bom para alcançar objetivos. Não é legal que chegue para trabalhar todo dia com um senso de urgência constante, isso afetará não só o rendimento, mas a vida pessoal.

Por outro lado, vender pode ser sobre superar-se. Conheço profissionais que sentem-se recompensados e totalmente movidos justamente por criar métodos para atravessar esses obstáculos.

Criar metas reais, alcançáveis e com desafios possíveis pode gerar uma uma mentalidade de progressão interessante em qualquer equipe. Já falamos aqui sobre definir metas.

Todo vendedor já se sentiu culpado sem ser realmente responsável

Não são poucos os relatos de profissionais que tiveram que assumir erros que não eram seus. Talvez seja por omissão dos gestores, por não ter a oportunidade de dialogar com seus superiores, por represálias abusivas que impedem a comunicação transparente ou até mesmo por ego de outros.

É importante para o vendedor que ele tenha garantias que está realmente dentro de um ambiente que vai tratar tudo com lucidez, responsabilidade e transparências para que situações complicadas, no futuro, não se tornem realmente fatores desmotivadores de equipes.

Cuidar de maneira responsável de certificar-se antes de acusar, de evitar uma comunicação-violenta, de aprender a padronizar comportamentos e treinar profissionais para lidar com inteligência diante de crises reais.

Sentir-se injustiçado pode ser considerado um dos grandes motivos para desligamento de funcionários.

Todo vendedor já sofreu com a procrastinação

Você sabe que tem que ligar para o cliente, mandar aquele e-mail chato, emitir alguns pedidos, mas tudo no universo parece mais importante que focar no trabalho.

Acho que este desafio é hoje um problema generalizado, mas quando estamos falando de desempenho, de vendas, de resultados diretos ao faturamento, o maior desafio é aprender a focar-se quando necessário, policiar-se diante da variedade de possibilidades que a quantidade enorme de informações nos atrai.

Combater procrastinação entupindo pessoas de trabalho realmente é a pior coisa que você pode fazer para sua equipe. Essa mentalidade de “só está desfocado aquele que está sem trabalho” não vai ajudar em nada. Pelo contrário, você vai aumentar o desejo por esquivar-se do que realmente importa.

Também já falamos aqui sobre produtividade. Talvez isso te ajude a afastar alguns hábitos nocivos.

O título já diz tudo, amigo.

Realmente, eu sei que poderíamos escrever um livro enorme só sobre essas pequenas dores que todo vendedor tem que enfrentar, mas reduzi todos a 3 menores. Bater metas, sentir-se culpado e aprender a lidar com a procrastinação é muito pouco para todas as grandes dificuldades que aqueles que lidam de frente com o cliente sofrem.

Se você é vendedor, como você lida com estas questões? Quais outras dores poderiam colocar neste listão? Você faz o que para tentar resolver estas questões?