Como construir uma gestão comercial voltada ao crescimento

Como construir uma gestão comercial voltada ao crescimento

Para que haja realmente um crescimento em suas vendas sem que isso seja a espera de um milagre que nunca vem, precisamos realmente entender melhor como funciona não só o nosso processo comercial, mas quais são as nossas limitações de entendimento a respeito da nossa realidade.

A grande arma de bons gestores é justamente aprender a observar aquilo que não está funcionando bem e ter a capacidade de realizar transformações que otimizem mais ainda os seus processos, trazer ferramentas que possam contribuir para a agilidade, a organização e a customização do atendimento e mais um último fator importante que é a sua capacidade de estar aberto para aquilo que ainda não conhece.

Neste sentido, se o gestor acreditar que o que traz sucesso para uma operação é somente contratar os melhores vendedores do mercado, ter dinheiro para realizar investimentos confortáveis, estar em uma condição de realizar tudo que ele acredita que precisa, ele vai acabar nunca encontrando possibilidades reais de conquistar resultados.

Ser gestor é aprender criar oportunidades com o que tem em mãos antes de almejar outro patamar. Por isso, queria realmente defender que sustentar uma gestão comercial que esteja completamente ligada a um crescimento não passa apenas por estruturação, mas por uma troca de mentalidade fundamental.

Vamos entender sobre a tal zona de conforto

Todo mundo que trabalha com o setor comercial já deve ter ouvido alguém dizer: Saia da sua zona de conforto!. Bem, precisamos ter cautela ao entender o quanto é possível e como podemos atingir mais resultados a partir dessa quebra de padrão.

Acredito que apesar de ser uma boa frase, é preciso considerar que a zona de conforto no universo comercial não é de todo ruim. Quando estamos falando de negócios, ter uma margem de garantia traz uma realidade de segurança que é realmente importante. Além disso, negócios precisam estar selados de confiança para que todos sintam-se seguros diante das decisões e aprender a gerir tudo de uma olhar muito mais amplo.

Agora, existe uma realidade que não estamos mais falando de segurança e confiança, mas sim de um comodismo que acaba engessando pessoas, processos e produtos. Em empresas que realmente estão bem organizadas e garantem uma certa estabilidade, a estabilidade é uma marca.

No entanto, a maioria das empresas ainda navega em um mercado instável, cheio de complicações e sendo atacado diariamente pelas concorrências, disputando atenção de mercado com  médias e grandes empresas.

Para que realmente uma operação comercial ganhe notoriedade, é preciso aprender a desenvolver a maturidade, isso quer dizer que não pode continuar fazendo tudo de maneira amadora, simplista e sem inteligência comercial. Quem age sempre de maneira medíocre, terá sempre os resultados medíocres.

A dinamicidade de mercado é uma das maiores ferramentas que um gestor tem que ser capaz de desempenhar. Neste sentido, aprender a negociar com o sentimento de segurança e controle que nos paralisa, pode ser um grande diferencial. Não adianta ficar com medo de inovar processos, inserir ferramentas tecnológicas e investir em novas inteligências de mercado. É preciso sair de um lugar-comum.

O edifício de uma gestão comercial que cresce

Existem alguns caminhos para melhorar os resultados. Claro, que não depende apenas do gestor, mas algumas decisões precisam mesmo passar pela evolução da mentalidade dele.

Acredito que superar os medos com responsabilidade é ser corajoso de investir para diminuir a falta de autoconfiança entre o times de vendedores, deixar de dar ouvidos para algumas das desculpas mais convencionais como “minha equipe não vai engajar”, “eu tenho medo de não dar certo”, “meu mercado não está preparado para isso”.

Voltar a crescer tem a ver com estar realmente disposto ao aprendizado, deixar de ser afetado pela opinião dos outros que não ocupam a cadeira do risco, aprender a lidar com os desafios de maneira prática e instigar pessoas a ajudarem a resolver problema de maneira mútua, trazer uma realidade em que seu time entenda que você quer trabalhar novas habilidades e ampliar ainda mais essa mentalidade de acomodação.

Para que haja realmente uma mudança na sua área comercial você precisa de ajuda do seu time, mas também de outros facilitadores. Você tem que encarar o novo como uma oportunidade de crescimento e não como um empecilho para aquilo que não dá mais resultados.

Se você precisa realmente sair de um lugar-comum dentro do seu mercado e ser capaz de entender como está sua gestão com números, dados e olhares mais concretos, pare de apenas tentar encontrar crescimento com práticas que não levam aos resultados objetivos.

Aprenda a encontrar buracos na sua gestão que o impede de ter uma performance melhor, de projetar novas realidades fundamentais, de estabelecer metas que possam ser atingíveis e de conquistar lugares que ainda não atingiu no seu mercado.